Seu pais namoro

Muitos acham que a opinio dos pais no de grande importncia na hora da sua deciso no que dizem respeito ao seu namoro, outros, por falta de uma maior conectividade com os pais, no introduzem (ou se quer leva em considerao) em seu namoro ou suas decises a opinio, a experincia e o conselho dessas pessoas que Deus colocou em nossas vidas para ... Namoro DF é por certo o que você está esperando. Para sentir como um namoro online é bom, faça agora mesmo seu registro e inicie sua busca por seu par. É aqui que homens e mulheres da capital do país descobrem o lugar perfeito para encontrar relacionamentos que começam online. Prepare o seu namorado para o encontro. Antes de apresentá-lo à família, fale sobre as possíveis expectativas dos seus pais. Se o seu namorado estiver preparado para certas atitudes e questionamentos, ele ficará menos tenso e mais à vontade. Não deixe o seu namorado ser pego de surpresa com o comportamento dos seus pais. Como Convencer seus Pais a Deixá lo Namorar. Conversar com seus pais sobre namoro pode ser um pouco assustador no começo. Descobrir a opinião deles sobre esse assunto é um primeiro passo importante. Saber o que quer dizer e ser claro,... A violência no namoro é um ato de violência, pontual ou contínua, cometida por um dos parceiros (ou por ambos), numa relação de namoro, ... Quantos há no seu? País Covid-19 07/09/20. Meus pais não aceitam meu namoro, o que eu faço? É normal você se perguntar o que fazer se seus pais não aceitam seu namoro.Você deve saber que os pensamentos de seus pais não dependem de você e que sua família não mudará de opinião sobre seu cônjuge de um dia para o outro. Se Deus não for o primeiro, e o centro de todo o relacionamento, nem engane: Ele não está no seu namoro. Terceiro: Tenha a benção dos seus pais. ''Filhos, obedeçam a seus pais no Senhor, pois isso é justo.'' (Efésios 6). Quem não tem a benção, tem maldição. Quem sabe absorver os conhecimentos e ensinamentos dos pais, se torna mais ... Se vc não tivesse o apoio de nenhum dos dois não seria bom, pq pais sempre estão certos e o relacionamento estaria errado. Mas se sua mãe não vê problema, é pq não tem nada de errado, é só o seu pai sendo chato. Pq ainda vivemos num mundo em que os pais acham que tem que trancar a filha numa torre para proteger a virgindade dela. Sites de namoro no seu país: o que você precisa saber. Encontrar um parceiro por meio de um site de namoro agora é mais aceitável do que nunca. Portanto, se você quer se tornar digital na busca de sua alma gêmea, há muitas opções para escolher. Você pode até escolher entre sites de namoro locais e internacionais. Orem e permitam que eles possam conhecer melhor seu amor. Busquem criar oportunidades para conversar e estabeleçam pontes entre vocês para confrontá-los, em amor, sobre sua postura de não aceitação do namoro. Não tem mistério. Se tiver oposição dos pais, o caminho é orar e depositar suas esperanças na fidelidade de Deus.

Possível suicidio

2020.09.20 04:41 So-mais-um-suicida Possível suicidio

Em decorrer desse ano 2019 vou ver oq faço Termino de namoro já superei Morte do pai está difícil... Em meio a tudo isso parei de me cortar mais sinto q vou voltar ... N sei oq está acontecendo só sei q estas pessoas q estão cmg estão me ajudando Voltando para término de namoro acho q n superei pq chamar alguém de amor pensando na ex e foda... É mais uns dias se passaram e a situação só aperta com meu pai morto parece q vai dar td errado N posso ajudar em nd inútil Realmente n sei oq fazer... Acabei q só fiz mais merda Sinto que n quero mais viver esta uma merda n aguento mais... pensando me matar ninguém vai sentir minha falta talvez minha mãe um motivo n quero dar essa dor para ela Mais será que ela sentirá dor... Se cortar n adianta mais mesmo assim n paro Pra mim e uma forma de estar mais perto da morte Se eu for msm fazer isso qro q todo mundo saiba q gostei msm de vcs MT obrigada além de minha amiga vc era minha mãe... Sonhos q com realidade q talvez nunca chegarei À vontade de desistir só aumenta Nss está cada vez mais difícil estou por um tris Mais sei q tem gente para me ajudar qualquer coisa Msm eu sabendo q preciso de ajuda eu n aceito Oq eu tenho Acho q n vou fazer isso vou esperar Deus levar minha vida Será q eu espero? Pq eu n tenho motivo para viver E viver para nd e a msm coisa q estar morto Pensando bem se eu for me matar msm quero q seja uma coisa q eu n tenho chance de sobreviver Aff essa merda de vida só piora com o tempo n aguento mais essa casa Agr a única coisa q eu qro nessa casa e dormir tomar banho e pronto E no final só provo q sou fraco Credo n consigo fazer nd direito Mais agr estou no sítio quero distrair não quero ficar me preocupando MT Mais está sendo MT difícil Credo assim q eu cheguei aqui eu lembrei do meu pai e eu n sei oq pq Talvez pq o primeiro lugar q eu vi meu pai dar uma convulsão foi né um sítio Uma das piores cenas da minha vida Lembro como se fosse ontem eu correndo até ele e ele na beira da piscina deitado com a boca sangrando Naquele dia eu achei msm q meu pai iria morrer eu era MT novo entrei em desespero mais nunca pude fazer a diferença nunca pude ajudar ele MT até pq n tinha oq fazer Mais me arrependo por n ter ajudado ele aquele dia q eu vi ele espumando pela a boca eu via em seu olhar q precisava de ajuda mais msm assim eu fui fraco eu fui covarde eu fui um merda Eu entrei pro banho e n pode ajudar ele Isso foi a merda q ficou na minha mente E eu n consigo tirar isso da minha cabeça Alguns me perguntam pq vc n consegue dormir às vezes talvez pq eu fique pensando nele e como eu poderia ajudar mais sla Talvez esses pensamentos sejam só um pedra no meu caminho mais tenho medo de ser um muro Aaa n importa quantas pessoas têm ao meu lado eu sempre vou achar q estou sozinho É e mais uma vez no dia fico pensando no meu pai n consigo tirar ele da minha cabeça coisa q são tão poucos mais me lembram em questão de segundos aaa doi isso n consigo tirar da minha cabeça a imagem dele deitado no sofá e eu só olhei a vc pensa o quão egoísta eu pude ser Mds a única vontade q eu tenho agr e de acabar com td 😔 Pra mim por enquanto a única solução é ver o sangue escorrendo pelo meu corpo e acabando com td isso Mas pq eu n consigo será q eu tenho mais alguma coisa para frente Aaaa e cada pensamento q vem sobre suicido vem mts jeitos e n para de vir desde se matar com um gilete até o mais improvável N sai da minha mente q eu fiz uma coisa q eu vou levar para o resto da minha vida Uma culpa q n vai passar Aaa a cada fez fica mais difícil a cada fez eu sinto q quero conversar com a morte quero q acabe tudo de uma vez e peço a Deus para acabar com essa minha vida peço q quando eu for q minha mãe n sinta minha falta só quero q isso acabe Só quero colocar um ponto final Já estou cansado de escrever cartas com sangue n sei o pq eu me arrependo tanto pq eu sou fraco essa é uma resposta q eu queria ter N sei oq está acontecendo parece q tem um monstro me dominando aos pouco Tem momentos q se eu estiver com a pessoa certa os problemas vão embora mais e só eu me afastar q eles voltam para me atingir Caso um dia eu sair e volta Deus está cmg caso eu sair e n voltar quer dizer q eu fui com Deus Puts em meio a tudo isso eu percebi os poucos q estão do meu lado e eu n quero ferir eles obrigado Léo por me mostrar quem realmente está do meu lado E depois de MT tempo volta td de novo nss eu n consigo segurar essa barra dor de mais voltou td Ver uma ft dela e ver q ela está tão bem sem mim e vê q ela n precisa e saber q eu nunca mais vou poder dela de volta A cada fez fica mais difícil Sinceramente eu n aguento isso N falo para ninguém pq n quero incomodar com meus problemas de merda A única vontade é de sumir e pronto Aaaa n sei oq faço estou perdido em meio aos meus sentimentos Está ficando cada vez mais difícil minha mãe parece q n esta nem aí para mim parece q ela está pouco se fodendo Nss família é um bagulho tão escroto o povo só presta pra falar mal de vc Nesses últimos tempos está sendo MT boa parece q a supostas “DEPRESÃO” foi embora ou deu um tempo Faz até bastante tempo que eu não me corta Não sinto a lâmina passando na minha pele E isso tá sendo muito bom espero q não volte Só o vício d cigarro que não para mais tirando isso esta suave Há olha eu aqui de novo depois de um tempo Voltando só para falar q n esta nd fácil Dois primos meus morreram se suicidaram é isso é oque mais acaba comigo Além disso é Foda ver a família fingindo que está se preocupando é uma merda N da para aguentar isso mais E em pleno 2020 eu continuo essa carta E parece q n aconteceu nd de ruim Espero q esse ano seja diferente Só espero msm...
Ass:Suicida anônimo
submitted by So-mais-um-suicida to podemos [link] [comments]


2020.09.15 20:53 Apophises Isolamento social fez eu me apaixonar como na adolescência e isso têm feito eu ter mais vontade de viver

Esse texto vai ser longo, agradeço quem tiver interesse de ler. Tenho precisado escrever isso pra organizar as ideias.
É sabido que quanto mais nos apaixonamos, menor vai ser o fulgor das próximas paixões. Eu sempre fui uma pessoa que me apaixonava muito fácil, coisa que me rendeu várias tristezas e falta de correspondência, até ai é normal. Por conta disso também acabei me tornando mais frio e seletivo, o que me tirou a facilidade de criar vínculos com as pessoas (coisa que me faz muito bem, pois não sofro tanto mais com traições de amigos e namoros).
De qualquer modo eu passei a sentir falta de ter aquele sentimento fulgurante de paixão, ainda mais quando os problemas da vida vieram me açoitar e deixar minha vida mais cinza. Então veio a pandemia, o isolamento e eu cai de cabeça dentro do meu próprio ser a ponto de enjoar estar tanto tempo com as minhas qualidades e defeitos. A ponto da solidão não ser dolorosa, mas sim absurdamente tediosa. Eu ficava ansiando por falar com alguém, conhecer alguém, sentir algo por alguém, qualquer coisa que me aproximasse mais do externo.
Em virtude também da solidão e isolamento, parece que meu coração amoleceu e tornou tudo mais fácil; traduzindo pra linguagem popular: Carentena.
Moro com meus pais que são idosos, fico aqui cuidando deles, fazendo tarefas cotidianas: ir comprar água, pão, mistura, cigarro (pois somos todos fumantes) e numa dessas idas e vindas eu sempre vou no posto perto de casa. Uma moça começou a trabalhar lá, mais ou menos da minha idade. Em um dia específico, eu havia acordado angustiado, desanimado, com todos os efeitos de estar a meses sem socializar. E fui comprar o pão e o maldito cigarro. Lá estava ela, me cumprimentou profissionalmente (ou nem tanto), com um caloroso bom dia que atingiu-me como uma flecha no peito. Pedi com gentileza o pão e o cigarro, ela o fez, olhou pra mim e elogiou minha roupa. Conversamos brevemente a respeito. Pronto, a coisa tava feita, a moça conseguiu sem querer entrar no meu campo. Vou até lá todos os dias realizar as comprar diárias e encontro ela, conversamos sempre brevemente e fica por isso. É gostoso como estou como na adolescência: coração disparado ao vê-la, idealizações e o ânimo que toda essa ideia me traz.
Apesar de tudo, não sei socializar, não fui educado para isso e tenho tentado ajustar esse aspecto da minha personalidade. Ser menos instrospecto e ter menos medo de falar com os outros. Pretendo um dia ir além das breves conversas e perguntar seu nome, número e quem sabe tentar algo?
Em contrapartida, ainda mantenho parte da desconfiança, coisa que se torna meu porto seguro para essa paixão não me cegar e me manter o pé no chão.
É isso, obrigado se leu até aqui e caso vocês desejarem eu trago atualizações. Tenham todos um ótimo dia e uma ótima semana!
submitted by Apophises to desabafos [link] [comments]


2020.09.14 13:44 JustCallMeLyraM8 GT DA BROTHERAGEM

GT DA BROTHERAGEM
/cc/
>eu tenho um amigo bem próximo
>amigo não
>ele é tipo um irmão
>amo aquele filho da puta
>vamos chamar ele de Maicão
>nos conhecemos no jardim da infância
>dividíamos o todynho e o biscoito passatempo no recreio
>bolachaéocaraio.mp3
>estudamos na mesma turma até a quinta série quando os pais dele se mudaram pra longe da escola
>ele continuava morando na mesma cidade, mas tava numa escola diferente
>ainda assim nos víamos todos os fins de semana
>nossas famílias se tornaram amigas também
>tudo era um mar de rosas até o final de 2004
>ano 2005
>entra uma aluna nova na minha turma
>o nome dela era Thais
>lembro como se fosse ontem do momento em que ela entrou na sala
>tudo parecia ter ficado em câmera lenta
>o sol batia nela
>o ventilador soprou seus cabelos
>ela marchava como uma égua manga larga do trote formoso
>paudureci naquele exato momento
>o foda é que eu tava em pé naquela hora e a primeira aula era de educação física
>short.gif
>todo mundo da sala começa a rir de mim e a gritar
>me chamaram de pau retrátil porque foi só a menina aparecer que ele subiu
>morri de vergonha naquela hora
>sentei na cadeira e pus a mochila no meu colo
>eu só queria sumir
>até a professora riu
>mas a Thais não
>ela sentou atrás de mim e disse pra eu não ligar pra eles e que eu ficava lindo com vergonha
>caraio vei não pude acreditar
>eu era tão tímido que pedi pra ir no banheiro na mesma hora e fiquei trancado lá até a hora do recreio
>quando o recreio chegou eu pus o dedo na goela na frente da sala dos professores
>acho que vomitei até meu intestino naquela hora
>comecei a dizer que tava passando mal
>os professores me liberaram da escola e fui pra casa mais cedo
>chego em casa e passo a tarde toda tendo fantasias masturbatórias com a Thais
>eu era tão beta quanto aqueles peixes de briga
>quando a noite chega eu corro pra casa do Maicão
>conto tudo pra ele feliz da vida
>Maicão fica feliz por mim
>brodagem.rar
>segue o jogo
>durante o resto do ano eu iria me aproximar cada vez mais da Thais e me afastar cada vez do Maicão
>ele dizia que ela tava me afastando dele mas eu discordava
>dizia que era coisa da cabeça dele
>o tempo passa
>a Thais é promovida à pitanguinha e a distância entre mim e meu brother ia aumentando cada vez mais
>um dia briguei feio com o Maicão quando ele disse que ela tava cmg só por conta do meu dinheiro
>eu não era rico, mas da escola eu era o mais bem de vida
>meu pai era o único que não tava preso e não trabalhava com drogas
>minha mãe não trabalhava na zona
>zoas ela trabalhava sim
>ela agenciava a tua mãe, aquela puta boqueteira
>zoas de novo, minha mãe era artista plástica
>um dia eu acabo falando pra Thais que o Maicão tava se sentindo escanteado
>ela começa a me dizer que era inveja do nosso relacionamento e que ele só queria nos separar
>acabo dando ouvidos a ela e brigando feio com ele
>putaquepariuqueburrice
>nunca devia ter dado ouvidos à ela
>foco no gt
>paro de falar com o Maicão e cada vez mais me entrego pra a Thais
>toda semana era cinema
>lanche na Mc Donald’s
>roupa na Marisa
>minha mesada começou a ser exclusivamente dela
>um belo dia recebo uma mensagem do Maicão dizendo que a Thais tava me traindo
>respondi mandando ele tomar no cu
>ja faziam uns 5 meses que eu não falava com ele e do nothing ele vinha com um papo desses
>ele disse que eu devia ficar atento aos sinais
>não dou a foda pro que ele diz e continuo o namoro
>na semana seguinte vejo ela com uma marca roxa no pescoço
>ela diz que tinha caído da escada
>eu disse que acreditei mas fiquei desconfiado
>nada me tirava da cabeça oq o Maicão tinha me dito
>procuro ele e conto oq aconteceu
>diferente de mim ele não era um filho da puta
>Maicão me ove e depois me conta tudo que sabia
>a Thais tinha vindo da escola em que ele estudava
>ela era conhecida como viúva negra na escola
>ela se prendia à um macho e sugava tudo dele até ele não ter mais nada
>sim, ela tmb sugava o pau
>não, ela não tinha sugado o meu ainda
>Maicão continua a história dizendo que tinha visto ela saindo da casa de um carinha que morava no mesmo bairro dele
>até aí não vi nada demais
>mas ele me disse que ela tinha dado um beijo na boca do cara na saída e quando virou de costas o cara deu um tapa na bunda dela
>ÉOQ?!
>aquela vadia não tinha nem sequer me deixado pegar na bunda dela ainda
>dizia que era só depois do casamento
>eu era beta betoso full +15
>ela me levava pra igreja todo domingo
>acreditava nela sem questionar
>caio no choro e o Maicão me consolou
>disse que eu não tava sendo um bom amigo mas que ele nunca deixou de me ter como irmão
>bolamos desmascarar ela juntos
>ela ia pra casa dele toda sexta de noite
>realizo que era a hora que a mãe dela saía de casa pra ir pro culto de oração da igreja
>caraio_como_sou_burro.jpeg
>chifre.rar
>no dia seguinte falo com a Thais como se nada tivesse acontecido
>ela diz que me ama
>digo que amo ela tmb
>caraio, eu queria matar ela ali naquela hora
>mas amava aquela desgraçada
>feelsbad.png
>sexta feira
>19h
>tava com o Maicão escondido na rua da casa dela
>avistamos a mãe dela saindo de casa
>corremos pra mãe e contamos a história
>mãe não acredita, mas topa ir com agnt até a casa do talarico
>19:30h
>Thais sai de casa com um short enfiado no cu
>pqp pra quê enfiar tanto ssaporra?
>tava tão fundo que ela devia ta sentindo do gosto dele
>seguimos ela de longe
>a vadia entra na casa do moleque
>nessa hora a mãe dela já queria matar ela, mas eu fiz ela esperar
>entrei dando um chutão na porta da frente
>queria pegar ela com a boca na botija
>e consegui
>infelizmente a botija em questão era a rola do cara
>ela tava engolindo o pau daquele moleque com uma facilidade absurda
>nem sua mãe consegue engolir minha piroca tão fácil
>foco no gt
>Thais leva um susto tão grande na hora que morde o pau do cara
>num ato reflexo por conta da dor o cara da um murro na cara de Thais
>ela cai no chão
>a mãe dela comeca a bater nela com uma havaianas e depois começa a arrastar ela pelos cabelos pra fora de casa
>a Thais é arrastada pela rua até chegar em casa
>racho o bico com a cena como mil hienas comemorando a morte do Mufasa
>peço perdão pro Maicão pela cagada que fiz
>Maicão diz que fui um idiota, mas que era o irmão dele e que nada iria nos separar
>dois dias depois Thais chega na escola toda roxa
>tinha apanhado tanto que o conselho tutelar tirou a guarda dela da mãe
>ela chega perto e diz que quer falar CMG
>ignoro
>ela me puxa pelo braço, olha no meu olho e diz:
>como vc descobriu?
>digo que o Maicão me contou tudo
>ela diz que vai pra um orfanato hoje. Só foi na escola buscar sua transferência.
>Kkkkkjkkjjjk
>ela diz que eu posso rir agora, mas quem ri por último ri melhor. Disse também que nunca iria esquecer aquilo e que o Maicão iria pagar por ser x9
>puxo meu braço, dou as costas e vou embora
>ano 2016
>terminei a escola e faço faculdade
>Maicão faz o mesmo curso que eu e estudamos na mesma turma novamente
>full brothers +15
>desde o episódio com a Thais nunca mais tínhamos brigado
>trabalhávamos, tínhamos nossa independência
>tudo ia bem até recebermos o convite para uma festa que rolaria naquela noite
>eu e o Maicão dividiamos o apartamento agora
>o convite veio por baixo da porta dentro de um envelope
>open_bar.jpeg
>o envelope vinha com 2 pulseiras
>as pulseiras davam acesso à área vip da festa onde rolaria os alcoolismo
>ficamos relutante por um momento até abrirmos a carta
>a carta tava endereçada à mim e ao Maicão
>era uma letra de mulher
>não tinha muita informação só dizia que não deviamos perder a festa por nada e que lá tudo seria explicado
>não tinhamos nada à fazer então topamos
>22h
>party.time.jpeg
>logo de cara fomos recebidos por duas loiras peitudas que estavam de camisa branca
>ambas estavam dançando na entrada da festa enquanto se molhavam com uma mangueira
>séélococuzão.rar
>a festa tinha uma proporção de 4 depósitos para cada homem
>a cada dois homens, um era gay
>era tipo o plenário da câmara dos deputados só que ao contrário
>quando entramos no salão principal todo mundo virou pra a gente
>tipo aquela cena do universidade monstro
>as depósitos cochichavam entre elas
>pensamos que tinha algo errado conosco mas a vdd é que éramos os caras mais lindos dali
>na vdd nem éramos isso tudo, mas tínhamos rola e éramos heterossexuais
>feelsalpha.png
>fomos andando até a área vip
>a decoração da festa era cheia de fotos de uma depósito
>era uma ruiva 10/10
>a festa devia ser dela
>tive a impressão que ja tinha visto ela em algum lugar
>áreavip.gif
>a área vip era lotada de bebidas
>não tinha uma depósito abaixo de 8/10
>no buffet tinha camarão e lagosta
>mano do céu era a festa mais foda que eu ja tinha ido
>quando olho pro lado ta o Maicão atracado com uma mina
>dois minutos depois a mina larga ele e agarra outra mina
>ÉOQ?!
>aquilo tava parecendo um bacanal grego
>uma coisa no entanto me incomodava
>quem teria nos convidado?
>avisto a anfitriã da festa, aquela ruiva 10/10
>ela se aproxima de mim lentamente
>mano do céu, paudureci na hora
>só conseguia imaginar eu enfiando o pau tão fundo nela que quando eu terminasse ia ta na camada do pré-sal
>a calça aperta e ela percebe que estou preparado para o abate
>fico sem graça e tento disfarçar
>ela vem por trás de mim, ri e diz que eu fico lindo com vergonha
>gelei na hora
>caraio, era a Thais - pensei
>pergunto se ela era a Thais
>ela ri e me chama de idiota.
>diz que seu nome é Raquel
>caraio, ela nao tinha nada a ver com a Thais
>errei feio, errei rude
>pensei que tivesse estragado minha chance
>raciocinando com a destreza de um crackudo na fissura e digo:
>é porque thaislinda com essa roupa
>ela ri, eu rio, segue o jogo
>nessas horas eu nem sabia mais que existia um Maicão
>só pensava em mergulhar naquelas tetas magníficas
>na boa, se ela fosse minha mãe eu mamaria até hj
>quando olho pro lado o Maicão tava agarrado com duas ao mesmo tempo
>bodyshot.gif
>caraio o Maicão tava levando uma surra de peito na cara enquanto bebia e eu no 0x0
>me aproximo da ruiva já na maldade
>ela chega do meu lado
>põe a mão no meu ombro e fala na minha orelha direita:
>quem é esse teu amigo?
>poooooooooooorra.mp3
>o moleque ja tinha catado duas e agora ia catar a ruiva
>tive vontade de mandar ela se fuder, mas ele era meu brother, não podia prejudicar ele
>nenhuma depósito ficaria entre nós
>não deu nem 10 minutos do momento que disse o nome dele pra ela e ela ja tava agarrada nele
>a ruiva chupava a língua dele como se fosse o último picolé do verão
>avisto uma depósito 9/10 dançando sozinha
>penso em me aproximar, mas antes que eu chegue a ruiva puxa ela e põe na roda com o Maicão
>ja não entendia mais nada
>eu sempre pegava as depósitos +/10 do que ele e agora ele tava numa orgia de bocas e eu sem nada
>começo a beber
>realizo que ta na hora de baixar as expectativas
>avisto uma ananzinha 5/5 escorada no balcão
>me aproximo dela e pergunto se o pai dela era padeiro
>ela pergunta se era pq ela era um sonho
>eu digo que era pq eu queria comer a rosca dela
>sério que anã rabuda do carai
>a anã me dá um tapão e sai de perto
>vsf que festa merda do carai
>comecei a beber descontroladamente pra compensar a frustração
>dou em cima da garçonete
>a garçonete era uma trans
>ela me esnoba e vai embora
>vômito.rar
>caraio nem a mulher com rola me quis
>decido que hoje não é meu dia e que ta na hora de voltar pra casa
>procuro o Maicão pra ir embora cmg
>vejo ele entrando no carro com duas 1,5 depósitos
>pensei que ele tivesse indo pra um motel ou algo do tipo
>ele tava de mãos dadas com a ruiva e com a anã 5/5
>a ruiva olha pra mim, da uma risada e depois um xauzinho
>caraio que raiva daquela ruiva
>me esnobou e agora vai dar pro meu brother
>faço sinal pro Maicão que vou embora
>ele grita “Oklahoma”
>era nosso sinal secreto
>significava que ele ia realizar o ato de socação intra uterina e que eu não deveria incomoda-lo
>entendo o recado, dou meia volta e volto pra casa
>chegando em casa
>tudo girava por conta do álcool
>brinco um pouco com o o Visconde de Sabugosa até ele cuspir
>durmo
>no dia seguinte acordo com dor de cabeça, deitado no sofá
>percebo que tinham 537272717 chamadas não atendidas no meu celular
>todas do Maicão
>imagino todas as desgraças do mundo
>comeco a ligar de volta mas ele nao atende
>recebo uma ligação de um número desconhecido no meu celular
>é uma mulher
>ela ria descontroladamente
>disse que estava na festa o tempo todo me observando
>pergunta se a noite foi boa e se eu peguei alguém
>mando ela tomar no cu e digo que peguei a mãe dela
>ela racha o bico e diz que é impossível pq a mãe dela foi a primeira a pagar oq devia
>gelei na hora
>reconheci a voz
>era a Thais
>ela começa a contar seu plano do mal
>diz que foi parar num orfanato depois daquele episódio
>que apanhou muito da família onde foi parar mas a família era podre de rica
>a família produzia festas tipo o tomorrowland
>viajaram pra fora do país e levaram ela junto
>disse que por muito tempo quis se vingar mas a família não dava a foda
>dois meses atrás a família tinha morrido num acidente de carro e ela ficou como única herdeira
>ela pôs como meta de vida concluir a vingança que passou anos arquitetando
>disse que a festa foi planejada por ela
>que todas as depósitos da área vip foram contratadas por ela baseadas no meu tipo de mulher
>pergunta como me senti não pegando ngm e vendo o meu “amiguinho” catando todas
>respondo que a vingança dela era uma merda e que tava feliz pelo meu brother
>ela racha o bico e diz que a vingança dela não era me deixar sem pegar ngm
>ela queria se vingar dele por ele ter dedurado ela
>pergunto qual vingança há em encher a rola dele de depósito
>você verá - ela me disse
>desligo o espertofone e percebo que chegou uma mensagem do Maicão no oqueapp
>faz uma semana que o Maicão toma mais coquetel que o Amaury Jr.
pica relatada da mensagem
https://preview.redd.it/9o5g9y8ep3n51.jpg?width=1080&format=pjpg&auto=webp&s=3dbefd7c59d10e7b40b9168ddac79176762f8591
submitted by JustCallMeLyraM8 to gtsdezbarradez [link] [comments]


2020.09.07 04:46 CraftedBot Oi pessoal, preciso desabafar

Oi pessoal, sei que o grupo não é muito ativo e que ninguém aqui deve se importar comigo. Mas aconteceu algo muito pesado comigo essa semana e esse grupo é o único lugar em que eu sinto que posso desabafar e ser ouvido sem que me julguem. Eu e minha namorada namoramos há quase dois anos e em todo esse tempo quando ficamos juntos é na minha casa ou em qualquer outro lugar, exceto a casa dela. O pai dela me despreza. A primeira vez que nos conhecemos ele foi legal e simpático, até que perguntou o que eu fazia da vida. Estudo ciências sociais na USP, quando eu disse isso ele fechou a cara na hora e mudou de assunto. A família deles é bem humilde, o pai dela tem um barzinho/restaurante onde toda a família trabalha, exceto minha namorada, que é a filha mais nova e foi a “escolhida” pra ser “alguém na vida”, então o pai dela é bastante protetor. Depois da revelação de minha carreira acadêmica a janta mudou, a conversa continuou em outros assuntos, mas eu fui completamente excluído dela, a única pessoa que tentava me trazer pro assunto era minha namorada, mas a mãe o pai e os irmãos dela me ignoravam completamente. Quando cheguei em casa ela me mandou uma mensagem dizendo que o pai dela tinha mandado ela terminar comigo, falando que eu era vagabundo, não prestava e ia só atrapalhar na vida dela. Ela cursa direito e pra família dela eu sou um peso que ela vai ter que sustentar. Isso foi no primeiro mês de namoro, eu estava completamente apaixonado por ela (e ainda estou) e disposto a enfrentar qualquer adversidade para que o nosso namoro seguisse. O único dia que o restaurante deles não abre é domingo, então fui lá logo na outra semana pra resolver qualquer desentendido. Quando cheguei a família toda estava vendo Faustão, inclusive as namoradas dos irmãos e ninguém quis conversa comigo, sequer levantaram do sofá para me cumprimentar. Não quis atrapalhar o programa então eu e minha namorada fomos para o quarto esperar uma situação mais propícia para o diálogo. Mal havíamos fechado a porta e vem o pai dela batendo com tudo na porta e escancarando ela (ele não é alto, mas é daqueles carecas gordinhos com cara de brabo que quando vestem regata, bermuda e havaianas ficam parecem um botijão gigante.) ele começa a gritar que não queria porta fechada nem vadiagem na casa dele e deu um discurso cheio de indiretas me chamando de vagabundo e praticamente me expulsando da casa deles. Não fui embora. Ficamos estudando e de quando em quando o pai ou um dos irmãos ia ver o que estávamos fazendo. Diversas situações similares foram acontecendo até que decidimos que era melhor desistir e evitar a família dela. Fomos assim por mais de um ano. Nesse tempo eu fui estudando mais sobre o agronegócio e a indústria da carne e decidi virar vegetariano em junho do ano passado. Conversamos bastante sobre isso e ela sempre foi muito interessada, até que semana retrasada ela decidiu virar vegetariana também. Ela, é claro, não contou pra família dela porque medo de que iriam surtar, mas convenci ela que se abrir pra eles seria a melhor coisa, que eles iriam entender e que eu poderia ir com ela. Esse foi meu erro. Ela achou legal de fazer a revelação no restaurante da família, servindo um prato vegetariano pra mostrar que é fácil e possível. Como eu já disse, o restaurante é bem simples, o buffet é basicamente arroz, feijão, batata frita, bife e umas saladinhas (por saladinhas entenda alface, tomate e de quando em quando salada de batata). Quando saímos da faculdade fiz questão de pedir um Uber pra gente chegar no restaurante mais rápido enquanto o pai dela não tá no horário de descanso (ele dorme numa rede nos fundos do bar). Chegamos lá perto da uma da tarde. Era quarta feira e o lugar estava bastante movimentado. O irmão dela, que fica no caixa, deu um sorriso quando entramos, mas desfez logo que viu que a irmã trouxe o namorado. Minha namorada vai pro caixa falar com o irmão dela e diz pra eu já ir me servindo e procurar um lugar. Eu to bastante nervoso e me arrependendo desde que vi a cara que o irmão fez ao me ver, mas me sirvo mesmo assim. Já estou com o prato servido e vou até ela, agora atrás do caixa falando com o pai e com a mãe, paro, os pais dela me olham, meu sogro com a cara fechada sequer acena com a cabeça pra mim. Minha namorada faz um sinal com a mão me chamando. Vou até ela, ficando desconfortavelmente próximo do pai dela. Ela pega a minha mão, eu fico segurando o prato com uma só e diz: “Eu decidi virar vegetariana”. Ela sequer havia terminado a frase, bastou o pai dela ouvir “virar vegetariana” que ele virou a cabeça com uma velocidade descomunal em minha direção, mas ele não olhou pra mim, como eu pensei que faria, estava olhando pro meu prato. Arroz, feijão, alface, batata frita e nada de carne. Eu olho pro prato também percebendo agora meu erro e quando ergo a vista ele me encara com aqueles olhos furiosos. Não fui capaz de absorver inteiramente o quanto de ódio existiam naqueles olhos, porque ele deu um tapa no meu prato de baixo pra cima, sujando minha camiseta azul celeste do Carl Sagan de feijão e interrompendo qualquer raciocínio que corria pela minha mente. O prato estraçalhou no chão e antes que o quebrar do vidro pudesse irromper pelo restaurante e o burburinho dos clientes fizesse perceber-se silenciado meu sogro já estava gritando. “TU FEZ ISSO COM ELA!” “ESTRAGOU MINHA FILHA!” ele me dá um empurrão contra o balcão, minha namorada recua assustada, eu tento sair pelo lado, mas ele bloqueia o caminho, minha namorada chorando tenta segurar ele, mas minha sogra a segura mais forte. “VAI JOGAR NO LIXO O ESFORÇO DA MINHA VIDA TODA! SEU MARGINAL!” Eu tava bem passivo até que ele falou isso, ele não sabe quem eu sou, só tem preconceitos contra mim. Não sabe o quanto eu amo a filha dele e o quanto só quero o melhor pra ela. Eu já tinha tentado expressar isso no diálogo, agora ia ser na porrada, sem palavras, só sangue. Dou um empurrão com toda minha força e na fresta de tempo que abre eu pulo o balcão pra ter mais espaço para brigar, já enquanto pulava vejo uns tiozinhos numa mesa, sob ela uma litrão de Skol que eu penso em usar como arma. Pulo o balcão, pego a garrafa, enquanto isso ele veio dando a volta no balcão que nem um touro pra me pegar. Segurando a garrafa pela boca eu bato ela na mesa, o vidro se quebra e eu ergo a ponta estraçalhada e afiada diante de mim, pronto para defender minha honra e a de minha amada daquele botijão colossal. Com a garrafa diante de mim e a criatura se aproximando eu olho por um instante para o vidro amarelado que seguro em minhas mãos. Vejo, no reflexo, a entrada do restaurante atrás de mim, e passando rápido pela rua o que parecia ser uma aeronave pequena não tripulada, logo atrás uma espécie de exoesqueleto metálico armado com uma metralhadora, de repente, um estrondo ensurdecedor seguido de um clarão. Era o início da era das máquinas.
submitted by CraftedBot to copypastabr [link] [comments]


2020.09.05 23:06 LeprechaunBR O desabafo de um autista.

Olá, turma e, talvez, Luba & Cia. Ltda. Bună ziuă, ce faci? Bom antes de começar de fato, existe uma coisa sobre mim que deve ser considerada. Tenho meus 26 anos e sou autista, tenho dificuldade em expor minhas ideias então, talvez esse texto fique sem sentido ou longo de mais, mas vou me esforçar pra me comunicar bem. (caso queiram cortar e editar, eu aceito a ajuda!) Sou filho de uma mãe solteira, que sempre lutou muito para vencer na vida. Meu "pai" teve problemas com drogas e minha mãe fugiu dele logo que eu nasci. Essa fuga nos fez sempre viver em dificuldade financeira, por sermos sempre nós dois. Ela se abrigou por alguns meses na casa do irmão mais velho dela, junto comigo ainda bebê. Meu tio é um homem muito rico, possui terras e posses, ajudou minha mãe a conseguir um trabalho. Esse período fez minha mãe idolatrar muito o meu tio. Minha infância foi regida em ficar fora do caminho da minha mãe que conseguiu trabalhar como enfermeira em dois turnos num hospital, e tentar me concentrar na escola. Era difícil, os sons e os movimentos das crianças me incomodavam muito e meu desempenho (copiando e fazendo tarefas no caderno) era terrível, embora eu fosse reconhecido como um aluno muito inteligente. Meu tio e sua família, bem como o restante da minha família sempre fez questão de mostrar que eu não era homem o bastante e nem merecia o respeito deles. Com piadas, pegadinha e comentários maldosos que eu só fui compreender quando comecei a fazer terapia. Aos 19 anos, morando sozinho eu tive a oportunidade de fazer psicoterapia, onde com uma equipe muito carinhosa e dedicada à mim, eu fui diagnosticado com a síndrome de Asperger, um dos espectros autistas. Esse diagnóstico foi chocante, mas fez com que muitas peças se encaixassem e eu entendesse o porque de eu ser tão estranho. Bom, minha família é extremamente machista, racista e capacitista. Quando comentei do diagnóstico minha mãe disse que não acreditava que eu tinha ido num médico de doido e colocou esse diagnóstico como culpa pra tudo que dava errado comigo, empregos, namoros, etc. Eu tinha que conter minhas crises em casa, não podia demonstrar o que estava sentindo. Certa feita ela descartou meus remédios porque "eu ficava estranho" quando os tomava. O ápice desse desabafo acontece agora. Eu iria fazer uma prova importante na casa desse tio, que não gostava de mim. Naquele dia eu, que sempre busquei a aprovação dele, comentei que estava buscando um intercâmbio gratuito na Espanha. Nesse momento ele me sentou numa cadeira e por mais de uma hora me ofendeu, me comparando ao meu "pai" me chamando de coisas muito pesadas, afirmando que eu só queria que minha mãe morresse pra eu pegar o dinheiro dela. (talvez porque eu pedi ajuda para pagar um mês de aluguel quando me mudei porque não iria receber naquele mês) e o pior foi que minha mãe agradeceu a ele por ter falado. Eu tive uma crise sensorial muito intensa, eu não sei como descrever essas crises, mas é como se sua pele não coubesse no seu corpo, tudo parece coçar muito e por mais que você puxe o ar ele não vem. Me mandaram parar de frescura. Tive que fazer a prova com esse espírito. (infelizmente reprovei) Minha terapeuta me ajudou a entender que eu não preciso ficar próximo deles, que eu devo buscar pessoas que me fazem bem. Hoje a pesar de ainda ser a vergonha da família, eu vivo até bem. Sou formado em fisioterapia e me especializei em neuropediatria e agora busco uma especialização em terapia intensiva, namoro uma mulher incrível e consigo conviver com o autismo. O recado que deixo, caso esse desabafo seja lido, é que você é mais! Você é mais que uma família complicada, você é mais que um diagnóstico, existe um mundo inteiro dentro de você!
submitted by LeprechaunBR to TurmaFeira [link] [comments]


2020.09.01 22:52 kinoko_okonik Eu sou babaca por não tolerar o comportamento da minha mãe?

(É uma história meio longa) Eu realmente preciso de uma ajuda com isso, vou dar um contexto: eu sou garota, tenho 17 anos, minha mãe me teve muito nova, então quando eu tinha 3 anos, ela conheceu um rapaz brasileiro cuja família morava no EUA e foi embora pra lá, de lá pra cá ela nunca mais voltou, mas conversa diariamente comigo. Eu moro com os meus avós, que eu chamo de pai e mãe, mesmo nossa relação não sendo muito boa a gente convive.
Ok, voltando à história, eu namoro à 9 meses com um garoto maravilhoso, ele me faz muito bem. Minha mãe não gosta dele, mas nunca falou nada sobre, como ele mora perto eu vou na casa dele direto, minha avó gosta bastante dele. Minha mãe fez questão de me ligar, como a gente tava ocupado jogando e dando beijinho eu recusei e mandei uma mensagem de "mãe, eu tô ocupada, depois a gente se fala ok?" Ela não gosta dele, sendo que ela nem conhece ele, e usou disso pra fazer um comentário racista sobre meu namorado (Meu namorado é negro) e reafirmar que ele não gosta dele por coisas que eu disse no passado (Ano passado eu e ele éramos amigos mas nossa amizade tava passando por uma fase ruim já que a gente se gostava mas era muito complicado ficar junto, então eu disse que ele andava muito triste e quieto), ela disse que "ele não dá valor na vida que deus deu pra ele". E eu fui bem clara e falei
Eu: Ainda bem que quem vem aqui sou eu e não você.
Mãe: Opa, olha o jeito que você fala comigo, eu não tô te maltratando.
Eu: Nem eu, mas essa foi uma opinião que eu não pedi, uma piada que eu não gostei (sobre a piada racista que ela fez)
Mãe: Você precisa aprender à rir das coisas, ter senso de humor. Você precisa de pessoas positivas na sua vida.
Eu: Ele é uma pessoa boa, e é mais positivo do que você tá sendo pra mim, ele me faz bem feliz e eu não vou parar de vir aqui porque você quer.
Isso resultou em uma grande discussão que no final eu falei "Desculpa se eu te ofendi". Ela mandou uma mensagem falando que não queria mais falar comigo, ok, passaram 4 dias e eu não chamei ela, não falei com ela sobre nada. Acho que ela esperava que eu fosse chorando pedir desculpa por não aceitar a piada maldosa dela, eu só aceitei o "não quero mais falar com você" e não chamei ela.
Hoje ela ligou para a minha vó, falou mal de mim, do meu namorado, ameaçou parar de ajudar minha vó à pagar as contas. Então eu fui falar com ela, eu comecei à fazer psicóloga faz poucos dias, então eu resolvi torar esse peso das costas pra não precisar encher o saco da minha psicóloga com briga assim e me abri pra minha mãe.
Disse que ela não me conhece direito, que eu quero ser amiga dela, a gente podia resolver tudo isso, pedi desculpa se eu ofendi ele, pedi pra ela me ouvir e disse o quanto meu namorado me faz bem.
Ela me mandou aseguintes mensagens: "Você tá sendo dramática, eu não fiz nada demais e você começa à gritar e ser assim" "Eu não tô podendo com esse tipo de relacionamento, isso é tóxico" "Você tem idade o suficiente pra saber o que é certo e o que é errado"
(Lembrando que eu não gritei com ela afinal em todo esse tempo a gente só trocou mensagens no Whatsapp.)
Eu disse: Ok, se você tá me fazendo mal e eu tô te fazendo mal, eu não vou mais voltar na conversa, desculpa. Eu só queria que você fosse minha mãe e minha amiga.
Ela mandou um áudio de 3 minutos falando pra eu me pôr no meu lugar, eu não sou a dona do mundo, eu nao sou a "fodona". Eu disse que eu nunca disse isso, ela tava pondo palavras na minha boca, ela respondeu falando que eu coloquei nela erros que ela não cometeu e ela é a única que me apoia.
Segue a conversa:
Eu: Eu desculpa, você que tá na defensiva.
Mãe: Claro que eu entrei na defensiva, vocês só me atacam, uma hora a pessoa precisa se defender, não sou saco de pancadas.
Eu: Ninguém tá te atacando, eu falei como eu me sinto, foi pra isso que você me colocou numa psicóloga. Eu não gritei com você, eu não briguei com você, só tô tentando conversar.
Mãe: Coloquei pra ver se você para de ser egoísta, te ensinar à ser mais humana.
Eu: Ela não é professora, ela tá lá pra conversar.
Mãe: Você viu qual o seu erro? Não importa quem esteja errada, eu não vou discutir com ela e cobrar dela uma opinião que não é minha. Se você tem uma opinião, guarde pra si.
Eu: Digo o mesmo, guarda a sua opinião sobre o meu namorado.
Mãe: Não é opinião, é conselho.
Eu: Mas eu não pedi!
Mãe: Você sabe que eu faço brincadeira.
Eu: Eu sei, mas eu não gostei, simples, o limite do humor é quando magoa alguém. (E isso magoou meu namorado, ele ficou extremamente incomodado)
À partir daí ela quis me dar sermão, falou que não vai pedir desculpa, falou pra eu só chamar ela quando eu souber conversar e eu cansei de ser lógica e disse "Ok, eu vou te bloquear, eu cansei de tentar falar com você em paz, você não entende mesmo."
Ela me ligou URRANDO de raiva, disse que eu era uma desgraçada ingrata, eu tava de castigo, não ia fazer mais nada pra mim, se soubesse que eu sai de casa vai tirar tudo que eu tenho, vai cancelar a psicóloga.
Eu quero saber, eu fiz errado em algum momento? Eu não vou deixar ela magoar a pessoa que mais me faz bem nessa vida de forma alguma. Alguém tem algum conselho?
Update: ela me mandou mensagem falando que me mandou dinheiro pra comprar coisas, eu falei "não quero, manda pra (minha vó) pagar conta", eu tô tão brava com ela tentando me comprar que não cabe em mim a raiva.
submitted by kinoko_okonik to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.31 05:18 _powerguido_ Senta que lá vem história

Ficamos juntos por 5 anos. E não foram 5 anos fáceis - minha ex namorada teve problemas que eu não sabia como ajudar. Ela era literalmente stalkeada por um ex colega de classe que simplesmente se apaixonou por ela e passou mais de dois anos perseguindo ela no trabalho, no mestrado, na academia. Chegou a conspirar com colegas da faculdade pra saber onde ela estava, quem eram as pessoas próximas dela. Tentou rapta-la, mais de uma vez. Subornou familiares para ficarem do lado dele. Pra ela, ele era só um cara que não sabia expressar os sentimentos bem. Se ele parou? Não. Mas reduziu a agressividade consideravelmente e hoje em dia se limita à "só" mandar um buquê de rosas no aniversário dela.
O cara já estava tão enraizado na vida dela antes de eu aparecer, que eu simplesmente não consegui convencer nem mesmo a minha ex de que ele era um cara realmente transtornado. O terror que era esse cara na vida dela só serviu pra agravar ainda mais o caso grave de ansiedade que ela tem. Vocês sabem o que é ver uma crise de ansiedade pela primeira vez, sem nem entender o que estava acontecendo? Mas uma crise grave mesmo, de fazer a pessoa chorar por duas horas sem parar, de ficar arranhando o corpo todo com as unhas e viver com hematomas nos membros do corpo por causa disso. E isso começou a ficar constante... uma hora eram uns arranhados no rosto, depois nas pernas. Até o dia em que eu fui ver ela e os dois antebraços estavam quase em carne viva.
E o pior, é que eu quase nem me lembro mais dessa época. Foi muito intenso e me afetou negativamente por muito tempo. Eu conseguia entender que um babaca machista se via no direito de perseguir uma mulher só porque ela não queria namorar com ele - mas meu deus do céu, eu com certeza não conseguia entender como ela mesma não via o quanto ela precisava de uma ajuda profissional por causa da influência negativa desse cara na vida dela (e por vários outros motivos que não valem nem a pena serem citados). Ela me usava como substituto pra tudo que ela não tinha na vida dela - um pai, um irmão, um psicólogo, um amigo. E eu me deixei levar, porque era ingênuo. Porque era meu primeiro namoro. Porque eu achava que eu podia consertar isso. "Depois das primeiras sessões no psicólogo ela vai perceber que esta fazendo bem pra ela", eu dizia pra mim mesmo. Passamos em tantos psicólogos, psiquiatras, gurus. Fizemos academia juntos, eu praticamente morava com ela e não ficava mais com minha família. Eu achava que eu podia dar um jeito na vida daquela menina.
E sinceramente? Eu podia mesmo. Eu não acho que falei alguma coisa errada pra ela em todo o tempo que estávamos juntos. Mas ela nunca me ouvia. E se ela ouvisse, talvez ela tivesse passado por essas situações com mais facilidade, nosso relacionamento teria tomado outros rumos e nós ainda estaríamos juntos. Mas não estamos, e quem está perdendo com isso é ela, porque ela não me superou com certeza. Ela mesma me fala isso.
Eu não acho que eu era um namorado incrível e maravilhoso. Eu nunca tive um carro pra conseguir dar um rolê com ela. Com meu dinheiro mal dava pra gente ir no cinema uma vez por mês. Mas cara, eu me esforçava tanto, tanto mesmo. Lembro que eu um dos dias dos namorados eu quase varei a noite fazendo uma carta à mão de umas 10 páginas, tinha vários desenhos coloridos, poemas apaixonados e promessas de amor. Ela achou ok. Gostou mais do bicho de pelúcia que eu também dei, que custou 10 reais e que claramente não tinha nenhum valor sentimental pra mim. É muito difícil lidar com um cara que persegue sua namorada, mas acho que é mais difícil quando sua própria namorada não dá valor pra como você expressa seu amor por ela.
Mas você leitor deve estar pensando "Mas você disse isso pra ela?" E a resposta é sim. Eu sempre fui sincero com ela, se algo me chateava, eu dizia. Nada do que eu estou escrevendo aqui é algum segredo pra ela. E eu achava que ela ia trabalhar essas informações pra criar um relacionamento mais confortável pra mim e pra ela. Mas ela escolheu ignorar.
Mas o motivo de eu estar escrevendo tudo isso mesmo na verdade é outro. A gente terminou, mas foi razoavelmente tranquilo e decidimos continuar nos falando. Nós dois somos adultos, não é porque discordamos de alguns pontos que precisamos deixar de apreciar a companhia um do outro pra todo o sempre.
E é aqui que sou obrigado a voltar pro começo do nosso namoro. Porque apesar de termos iniciado o namoro cada um com mais de 30 anos, perdemos a virgindade juntos. Crescemos sexualmente juntos. Aprendemos tanto juntos! Eu mais ainda, visto que era meu primeiro namoro. E eu reclamei muito aqui da minha ex (e ela realmente tem os defeitos muito marcantes dela), mas eu também preciso admitir que ela em muitos momentos foi tão minha parceira, minha confidente, minha amada. Eu passei calado por todas as situações que eu já descrevi aqui e muitas outras tão ruins quanto porque, no fundo mesmo, pra mim estava valendo a pena. A gente tinha intimidade, apesar da dificuldade extrema dela de se abrir pra mim. Eu estava sacrificando meu bem estar mental e físico para sustentar o nosso relacionamento.
Tanto que só perto do final do nosso relacionamento que ela assumiu pra mim a atração por outras mulheres. Eu entendo ela, tem gente que não reage bem à isso. Eu tenho certeza que a família dela não reagiria nada bem. Entendo que era um segredo que ela queria deixar só pra ela, e que mesmo com toda a intimidade sexual que a gente tinha, ela também tem o direito de manter coisas só pra ela. É justo.
Só que eu não fiquei com raiva, nem com medo de ela querer me trocar por uma mulher, nem tive essa ideia fetichizada de transar com duas mulheres ao mesmo tempo. Eu sou um cara hétero, mas eu acho o amor lésbico de uma sensibilidade e de uma beleza inexplicável. Eu sempre me sinto mais seguro perto de mulheres, sempre me conecto mais com elas. Desde pequeno eu gosto da presença feminina. Então a ideia de duas mulheres partilhando um relacionamento, parece uma coisa quase mágica pra mim. E de novo, não é nada sexual nem fetichizado, eu realmente só acho muito bonito mesmo. Então qual foi minha reação quando descobri que minha ex tinha vontade de viver isso que eu acho tão incrível? Incentivei ela à correr atrás disso.
Mas é claro que ela, criada numa família extremamente católica, iria simplesmente sair atrás de uma guria do dia pra noite. Foram meses de conversa, de aceitação da parte dela também, de entender que ela não era uma aberração da natureza porque sentia atração pelo mesmo sexo (e também pelo sexo oposto). Nossos últimos meses juntos foram repletos de muitas conversas relacionadas ao mundo LGBT+ e afins. Acho que nós dois também já sabíamos que as coisas não estavam mais super bem entre nós, e que era questão de tempo até a gente se separar. Nosso relacionamento estava bem desgastado mesmo. É estranho porque a gente consegue ser extremamente forte pra parceira quando ela precisa ir correndo pro hospital, ou tem uma crise de pânico, ou não se sente segura na rua e precisa que você pare o seu dia para fazer companhia à ela - mas parece perder a motivação quando essas situações se normalizam e você percebe que talvez aquela pessoa simplesmente não tem a proatividade de te mandar uma mensagem perguntando "como foi seu dia", e de alguma forma sempre está online no whatspp. Sim, nosso relacionamento acabou. E foi bom ter acabado. Eu precisava desse término, muito mais do que eu precisava de uma namorada.
Mas também é muito bom saber que aquela pessoa por quem você passou anos cultivando um sentimento também está vivendo a vida dela. É bom saber que dá pra gente marcar um dia pra devolver as roupas dela que ficaram aqui em casa, sem drama, sem dor de cabeça. Ela foi muito madura no término, eu também. De certa forma nosso namoro acabou, mas continuou como uma amizade - bem menos intensa, bem menos problemática, bem mais fácil de lidar. Mas também sem as partes boas, sem aquela sensação de que se está ajudando a pessoa. Mas é muito mais do que milhares de pessoas separadas têm hoje em dia. Não posso reclamar, eu tenho muita sorte.
Eu só queria mesmo poder partilhar com ela a experiência da descoberta homoafetiva dela. O que não vai acontecer, já que ela já deixou claro que não é obrigada a revelar nada da vida pessoal dela agora que nosso relacionamento terminou - e ela tem total razão nisso. Eu sei disso, eu concordo com isso, e ao mesmo tempo eu acho que ela está sendo tão injusta por me negar esse fato.
Eu sei que não justifica, mas eu me dediquei tanto ao nosso antigo relacionamento juntos. Tive que entender que eu não estava mais sozinho no mundo, eu tinha alguém pra dividir o mundo comigo. Eu tive que aprender a baixar minha guarda, contar o que me dava medo, me expor totalmente à alguém, me desconstruir inteiro. E isso é muito difícil pra mim. Eu sei que ela não me deve nada, e eu sei que eu sou um idiota por me apegar tanto à esse motivo tão besta. Mas isso é realmente importante pra mim. Tem uma coisa dentro de mim que é ansiosa em saber se minha ex está se sentindo acolhida por uma outra mulher, se teve uma boa primeira experiência. De novo, eu sei que soa muito trivial, mas é uma verdade tão grande dentro do meu coração que me faz querer chorar quando lembro que isso nunca vai acontecer.
E não tem nada que eu possa fazer a não ser aceitar. E é exatamente isso que eu venho tentado fazer, pelos últimos 6 meses.
submitted by _powerguido_ to desabafos [link] [comments]


2020.08.19 00:08 ItzHaruka Preconceitos estão me derrubando em um poço sem fim.

3x tentando postar... acho que agora foi..
Oi, pessoa que está lendo esse texto agora. Eu gostaria de desabafar sobre algo.. e se voce chegar até o final, adoraria um conselho, pode ser..?
Bem.. tenho 19 anos, sou um garoto transsexual (menina que se vê como menino) e nasci em uma família de Transfobicos religiosos. Desde o começo eu sofri preconceito, independente do que fosse. Eu comecei a namorar aos 12 anos mas desde os 10 eu ja ouvia a minha própria família sendo completamente homofobica comigo, sem eu nem mesmo saber se gostava de garotos ou garotas.. me julgavam, me chamavam de coisas horríveis e diziam que era apenas brincadeira..
Tudo só piorou quando descobri que era trans e gay.. comecei meu novo namoro aos 15 anos.. ele.. por incrível que pareça, estava passando pela mesma situação que eu.. eramos duas meninas que se enxergam como garotos e sofriamos com a homofobia de nossas famílias. Uma vez, na praia, eu resolvi contar pra alguém.. e isso terminou em um adulto de 29 anos (detalhe.. eu tinha 16) tentando me beijar.. eu tentei o parar e fiquei com medo.. me encolhi no canto do carro e não movi um músculo até ele me levar para casa.
Quando cortei meu cabelo.. como as pessoas dizem "joaozinho" recebi tantos insultos... e as pessoas começaram a falar cada vez mais de mim pelas costas... me xingavam... eu.. cheguei a descobrir que meu pai nem mesmo queria que eu tivesse nascido ao ponto de ter pedido um teste de DNA para confirmar se eu era seu filho... as palavras que ele usou me quebraram de tantas formas... "ela é o lado ruim da família, não é possível que seja minha filha" (mesmo eu me assumindo como transsexual.. continuaram a me chamar na forma feminina.. e olha... isso doia...)
Eu... comecei a ser tratado que nem escravo na casa de meus pais... limpando a casa toda sozinho... pra depois as pessoas julgarem dizendo que eu "não limpei direito"..
Eu sinceramente... não consigo mais aguentar... estou a beira do meu limite de cair nesse buraco obscuro que estão me puxando... não sou religioso o que é mais um ponto negativo pra eles.... eu sou um nada..
Não tenho importância alguma... "se acontecer só enterra", eu ouvi me dizerem isso tantas vezes... quando eu tive minhas tentativas de sumir desse mundo.... eu sou tão calado.. que mal tenho coragem de dizer algo... porque sei que irei acabar mal... eu pretendo sair dessa casa... mas até eu conseguir me ajustar... eu realmente não tenho lugar pra ir....
Essa pandemia está acabando comigo.... ter que ficar o dia todo ouvindo essas coisas... me trancar no meu quarto.... eu estou aqui desabafando porque eu sinceramente não aguento mais guardar isso só pra mim.. nao da.. sabe...? Uma hora você chega no seu limite......
Se voce leu até aqui.... eu agradeço..... sinto-me importante por um momento...
submitted by ItzHaruka to desabafos [link] [comments]


2020.08.11 00:36 oBilbo Beco sem saída

Fazia um tempo que nao escrevia nada aqui, mas estou num momento extremamente conturbado. Meu namoro de mais de 3 anos acabou recentemente, meus pais vivem em pé de guerra e estão quase se divorciando, não consigo dar continuidade ao meu tcc, tenho crises de ansiedade quase todos os dias. Não aguento mais olhar pra frente e nao ver uma luz no fim do túnel, o namoro acabou de forma pacífica, continuamos amigos pois fomos muito importantes um na vida do outro, mas se em algum momento vou ver ela, meus pais me repreendem, eles nao aceitam o fato de ver ela, mesmo isso sendo uma das poucas coisas que estão ajudando com a ansiedade. Mesmo terminando numa boa, não consigo olhar pra frente e me ver voltando ou sendo feliz com outra pessoa. Meus pais brigam o tempo todo e quando não brigam estão bem mas com aquele tensão, porque os problemas nao se resolvem, eles apenas jogam tudo para baixo do tapete, os dois só tem eu pra desabafar e ambos querem que eu concorde, já nao sei mais quem está certo e está errado. Enfim, estou cansado de sair de uma crise ja esperando a próxima. Se alguém puder indicar um livro, técnica de meditação, uma oração, exercício mental, qualquer coisa que puder ajudar, agradeço muito e obrigado por ler até aqui e dedicar seu tempo.
submitted by oBilbo to desabafos [link] [comments]


2020.08.10 02:09 pao_doce1851 Eu fui a babaca por destruir a vida da minha irmã por que fui obrigada?

Olá luba, gatas, editores e turma vamos lá!
Me chamo thaynara e tenho uma irmã a qual não vou expôr (vamos chamá-la de carls kk) então, o celular de carls queimou, e eu como uma boa irmã deixei ela usar o meu para conversar com suas amigas e tals. Até que chegou uma mensagem do menseger eu fui ver (oq n deveria) . Na mensagem estava escrito "carls precisamos tomar cuidado para que não descubram nosso namoro" De uma suposta menina, eu chamei ela e ela me falou que namorava uma garota do seu grupo de amigas. Entendi e decidi não me meter (isso um dia antes do dia dos namorados) o dia dos namorados chegou e minha irmã comprou flores pra dar a ela. Mas um dia antes daquilo minha prima notou q eu escondia algo e me perguntou o por que, eu disse que no era nada (nisso eu tinha 10 anos) ela me disse que quem mente é filho do capeta, então como a burra criança q sou, eu contei! Minha prima prometeu não falar nada aos meus pais(obs: meus pais são EXTREMAMENTE homofóbicos), até ai ok. Chegou o dia dos namorados e eu e minha irmã fomos a escola, do nada meus pais e minha prima me chamaram na sala de aula, eu com medo fui. E adivinha? Minha tia contou tudo a eles! Dps disso fui obrigada a falar tudo a eles. Eles foram na sala da minha irmã, e pelo oq carls me disse, minha mãe puxou os chocolates q ela tinha guardado pra dar a ela, e meu pai foi pra casa por decepção. Chegando em casa meu pai mandou ela sair da frente dela e disse q preferia ver ela morta. Dps disso minha mãe, eu e minha prima mentimos pro meu pai falando q a garota tinha manipulado minha irmã (pq ela é bem carente) e não é que conseguimos? Triste pois hoje ela fingi ser hétero, mas depois disso sempre ouço ela chorar. Ainda bem que os dias passam e minha irmã já tá bem e feliz . Eu acabei tendo depressão e sofro por isso, mass estou a me concerta sozinha Hoje tenho 14 anos e minha irmã 16 . Ainda bem q tudo se resolveu e não há mais dias como aquele, estamos bem e felizes.
Então luba... Eu fui babaca? Todos foram babacas? Eu não sou a babaca? Ninguém é babaca? Ou falta informações?
submitted by pao_doce1851 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.09 20:00 Consultor_J Quando conheci minha mulher (na igreja)

Quando conheci minha mulher (na igreja), me apaixonei de cara, conversei com ela, fui pedir em namoro para os pais, eles disseram que ela nunca tinha namorado antes e que era virgem. Eu adorei de primeira, nunca tinha namorado uma moça tão pura, mas depois de um tempo, ela começou a agir um pouco estranho, fui investigar um pouquinho e vi no computador dela umas fotos estranhas (depravadas) sem rosto, não achei que era ela, pois nunca tinha visto ela nua, já que iamos casar virgens. Ai tinha um link estranho de um site chamado camalgumacoisa, guardei. Certo dia a noite entrei lá, sou curioso. Vi uma moça com um sorriso muito parecido com o dela, mas enfiando um consolo maior que um PS4 dentro de seu útero. Achei pervertido e fechei. Mas fiquei com isso na cabeça... Fui olhando melhor para o sorriso dela quando estavamos juntos e fui percebendo semelhanças. Ao investigar seu guarda-roupas, achei diversos itens sexuais, mas não liguei, toda mulher tem isso, afinal. Só que um dia, assim, estavamos tomando sorvete e vi que ela chupava de forma mais... erotica... Perguntei se ela fazia isso na frente do computador, brincando. Ela respondeu que sim. Pensei que era brincadeira, mas ela não sorria. Bom, ela me explicou tudo depois disso e entendi que tinha que sustentar a casa, já que o pai dela perdeu o emprego e a mãe trabalha a noite e ganha pouco, então eu entendi. Hoje somos casados e felizes, até tiro as fotos para ela vender os packs e ajeito a camera quando ela tá transando com algum senegalês ao vivo. Confesso que fico excitado.
submitted by Consultor_J to Copicola [link] [comments]


2020.08.08 00:13 cahzinea Sou babaca por convencer minha prima a terminar um namoro que eu arrumei?

Eai luba, editores, e pessoas aleatórias que estão lendo isso, essa história n é minha porem participei dela, e graças ao incentivo dela estou postando aq.
Bem essa história começou no final de 2018, a personagem principal dessa história é Rainara, eu e ela estávamos um dia no meu quarto falando baboseira quando mandei uma mensagem para o meu amigo Carls (que é o meu vizinho,ou seja, consigo ver a janela dele do meu quarto) então pedi pro corno mostrar a cara, até q Rainara que bate bem da cabeça ameaçou tacar um ovo na casa dele, bem parece que isso conquistou o coração de Carls pq ele pediu o número dela.
Bem se passou um ou dois meses n lembro direito e ele pediu ela em namoro por um jogo online, acontece que os pais de Rainara são muito rígidos e não deixam ela namorar, então acabou sendo escondido, eles só se viam quando íamos buscar o irmão de Barls (outra prima nossa) na escola, bem acabou que os pais descobriram e proibiram ela até perdeu o celular por uma semana, bem mesmo assim ela insistiu, eu lembro q no começo todos do grupinho gostavam do casal e tals.
Bem vamos para o primeiro termino deles, bem como moramos juntas ela apareceu aqui e pediu ajuda para terminar com ele pois não estava sentindo mais nada por ele, além dele fazer pressão psicológica para Rainara conversar com os pais e pq ele rebaixava ela, Rainara é uma pessoa insegura e n gosta de ter briga com ninguém, então a parte dela acabou sendo bem calma, porem no meio do termino ele virou um nice guy, falando que a culpa era toda dela, que ela n fazia nada pela relação, que ela nunca iria achar alguém melhor q ele, e soltou uma pérola maravilhosa que foi a frase –“Sua mente tem medo, seu coração me ama, escolha o seu coração”- bem no dia foi isso como eu e Carls estudamos na mesma escola achei que ele estaria muito mal no dia seguinte, porem ele apareceu como se nada tivesse acontecido e de acordo com a minha amiga ele falou pra ela q eles apenas haviam brigado e que já estavam bem. Quando eu cheguei da escola falei isso pra ela, e vamos para o segundo termino, dessa vez foi em chamada de voz enquanto eu estava la só ouvindo, e no meio dessa novo termino eu conheci um novo lado do Carls que nunca havia visto, ele estava praticamente gritando, culpando ela e agindo de maneira estupida, e no final ele exigiu que ele fosse la em casa para terminar cara a cara e que se ela n deixasse ele ir de tarde ele iria de noite no momento que os pais dela estariam em casa, eu acho que essa exigência foi somente pra tentar convencer ela porem n deu certo.
Agora vamos para o ponto principal da história eu ninja como sou descobri que eles haviam voltado DE NOVO e como eu sabia que esse namoro não fazia bem para ela por conta dele ser um babaca, fui conversar e tentar convencer ela a acabar com isso, nesse dia tive uma conversa séria com ela a esse ponto todo mundo do grupinho já sabia q eles tinham voltado e todo mundo foi contra, bem demos avisos mais n forçamos nada, pois a vida é dela, porém ainda ficamos de olho. Umas semanas depois ela me chamou de novo e falou que n aguentava mais a pressão que ele fazia sobre ela (coisa q ele falou que iria mudar), ela me mostrou várias conversas que mostrava o quão toxico e possessivo ele era, a ponto dela não poder falar sobre nenhum amigo, além dele falar que ela n era grande coisa, que se fosse por corpo ele nunca ficaria com ela (sendo q ele nem é lá essas coisas) e falava várias outras coisas que deixavam ela com baixa autoestima, ai eu falei muitas coisas pra ela, que era para terminar pois isso não era saudável e dessa vez ela pediu para eu terminar, ou seja, eu fiz um texto até que calmo para a situação, no começo ele falou que já que era assim ele n ia insistir, porem depois de alguns minutos conversando ele começou a implorar muito. No final ela acabou bloqueando ele porem o Carls foi procurar ela no facebook e no final eles acabaram voltando de novo porem terminaram depois de uma semana, o infeliz ainda foi mandar mensagem para eu pedir para a Rainara desbloquear ele, além de ir na frente da escola dela pra eles conversarem oq n aconteceu. Esses dias ele foi tentar conversar com ela no discord e acabou em block.
Essa é a história e as vezes me sinto um pouco culpada por ter passado o número dela. Vocês acham que eu fui babaca por ter meio que forçado ela a terminar?
submitted by cahzinea to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.06 18:04 Yumi-Mochizuki Sou a babaca por não ter tirado minha amiga de um relacionamento tóxico?

Olá Luba, Editores, possível convidado e para todos os animais plantas e átomos que estão lendo ou assistindo, não sei porque não sou vidente.
Bom, essa história é recente, então não tem um final mesmo, apenas...não sei, a parte 1? Porque pelas circunstâncias, parece que ainda vai continuar, mas espero que não continue e quero que aconteça isso com ninguém, então antes de começar quero falar que saiba que nunca, NUNCA incentive aqueles tipos de namoros entre pessoas mais novas com pessoas muito mais velhas, não quero que ninguém, NINGUÉM cometa o mesmo erro que eu, mas cometi ele sem saber dessa parte, então, antes também de namorar, saiba pelo menos a idade do seu parceiro.
Então, faz alguns meses atrás que isso aconteceu, eu jogava um aplicativo que vou chama-lo de CarlsApp (só pela história começar por ele já posso ver que eu sou a babaca por ter ido pra lá) estava eu andando por umas salas de conversa até entrar numa sala onde conheci 5 pessoas, mas iremos focar em 2, vamos chama-los de Rainara, a garota, e Carls, o garoto, conheci Rainara e Carls, pensa numas pessoas legais, engraçadas e fofas, foi assim que pensava dos 2, estávamos conversando de boa nós 6, ficamos super amigos, principalmente Carls, Rainara e eu, ninguém ali se conhecia pessoalmente, todo mundo morava em parte diferente do Brasil, e Carls morava no Japão, então basicamente éramos amigos da internet, tudo de boa, saudável até aí, passou alguns meses e descobrimos que Carls e Rainara se gostavam, muito fofo pra todos nós, um cara legal com uma garota legal, muito fofo, passou umas semanas, e vimos que Carls pediu a Rainara em namoro, mas ninguém sabia se ela tinha aceitado, porque ela estava na dúvida, uma galera incentivava, pra mim estava no "algo de errado não está certo" mas como não via nada de mal então pra mim tanto faz, passou um tempo e comecei a ver que Carls estava dando em cima de mim, fiquei surpresa e ao mesmo tempo fiquei muito sla, não sei dizer, não gostava dele, não sabia muita coisa e muito menos não sabia se a Rainara tinha aceitado, e se sim? Eu não queria ser uma amiga má e corresponder o mesmo que o Carls fazia, perguntei pra ele como forma de mudar assunto (pois tava ficando muito doido o assunto e tava muito na cara que ele estava dando em cima de mim e tava só piorando) se a Rainara tinha aceitado, ele falou que ela não tinha aceitado, tinha ficado triste mas pelo menos tinha eu falando com ele, não estava convencida e ao mesmo tempo fiquei "cara, ele gosta de mim?" Como não sabia de nada , fui perguntar pra Rainara e ela falou que sim, ela tinha aceitado namorar ele, então eu falei logo o porquê tinha perguntado, e ela riu no início e depois pareceu chateada, mas no final da conversa ela simplesmente falou " normal, é o jeito dele", mano, e vamos de corna mansa, porque ele até falou depois que ele tinha até recebido nuds de umas outras garotas e começou a dá mais em cima de umas meninas, inclusive de mim, fiquei enojada porque ele fazia aquilo mas quando ele via ela falando com uns caras ele não gostava, ele ficava super no "você não me ama" e tals, passado umas 1 ou 2 semanas, tudo "normal" tinha ido assistir TV com meus irmãos, até que vi que minha mãe pegou meu celular enquanto tava lá assistindo, ela viu meus desenhos no cell, os vídeos que eu estava vendo, minhas mídias, super de boa até que ela viu minhas conversas, ela ficou chocada especificamente com a conversa minha e do Carls, ela começou a me dá sermão de que esse cara tava dando em cima de mim, era um cara nojento, concordei com minha mãe, pensávamos do mesmo jeito em relação a ele, então ela falou pra eu bloquear ele, e como uma boa filha, obedeci, não sei se foi uma escolha correta, mas isso foi o suficiente pra ver que Carls era muito pior que um namorado que corna minha amiga. Alguns dias depois, vi que o Carls e a Rainara, tinham me bloqueado, o Carls eu já sabia o porquê, mas a Rainara não, fiquei desesperada, pois ela era muito legal e gostava de falar com ela, então é aí que surge mais 2 pessoas, meus dois melhores amigos, vou chama-los de Zarls e Karls, Zarls falou que era melhor deixar ela com o relacionamento dela com o moço, porque se ela fosse minha amiga de verdade ela não teria me bloqueado, mas falei que tentaria mais uma vez e foi o que eu fiz, infelizmente minha última carta foi voltar pro CarlsApp, até ali não tinha mais voltado pois estava sofrendo ataques de pessoas que nunca vi na minha vida (uns seguidores do Carls) e aquele lugar me trás lembranças ruins, mas voltei pra tentar falar com a Rainara, ela não me bloqueou lá e falei com ela e a mesma disse que o Carls tinha ameaçado ela dizendo que se ela não me bloqueasse, ele não iria mais falar com ela, porque se ela amasse ele ela faria isso e tal (ou seja, outra chantagem) então eu resolvi falar pra ela que isso que estava acontecendo não é normal, que isso estava ficando super ruim principalmente pro lado dela, depois lembrei de um fato que fazia com que isso ficasse pior ainda, ela tinha 14 enquanto ele tinha 18, tipo, ele era maior de idade e ela estava num meio desse tipo de relacionamento com 14 ( outro fato que acredito eu que seje a parte que mais me fez ficar longe dele, foi que ele disse uma frase que me faz querer apertar o pescoço da pessoa que fala isso: " idade é só um número", " cara, tô nem aí, meu primo tem 35 e namora uma menina de 13, de boa, idade não impede o amor") Tentei convence-la ao máximo mas ela disse que amava ele, ele a amava, "quem sabe que eles se encontrem, aí viram um casal de verdade" (sim, ela realmente disse isso) e um monte de coisas desse tipo, pedi ajuda pros meus 2 amigos, o Zarls falou mais uma vez pra deixar ela, que quando ela perceber ela vai ver que fui uma boa amiga e que eu tentei ajudar mas ela não quis ouvir, já Karls falou pra ela tomar no c* e que era pra ela ser mais feminista e menos burra (concordei demais com ele), ouvi o Zarls e não falei mais com ela, desde então não tenho mais notícias relacionadas a o casal, o Carls tentou falar comigo no app mas decidi que nunca mais entraria lá. Todo mundo que eu falo e participou da história está bem, o Zarls está feliz por ter me ouvido e meu deu todo o apoio pra me ajudar a superar essa história, Karls ficou triste por eu não ter mandado ela tomar no c*, mas ele foi um grande amigo como sempre e também me deu muito apoio, minha mãe está feliz por eu ter parado de falar com o casal, ela ainda faz o mesmo sermão e fala pra eu aprender com isso e pra mim ela foi uma mãe muito incrível como sempre, pois sem ela eu nunca teria visto o quão tóxico ele era e o quão falsa e burra era a Rainara, mas a história não acaba assim, se não, não teria colocado no,título " eu fui a babaca?" Enquanto eu assistia a turma-feira, vi que a Rainara me desbloqueou e está tentando voltar a falar comigo, sinto que não desejo falar com ela, pois depois disso tudo, tenho a mínima vontade de querervoltar a reviver a história, meus amigos já falam que é melhor não, que isso só vai piorar, mas sinto que ainda não fiz nada pra ajudar e que ela pode está precisando da minha ajuda, mas mesmo depois desse pensamento, bloqueei ela, pois não quero mais falar com ela, não quero mas voltar a falar com os dois, nunca mais quero ver esses dois, mas as vezes me pego pensando que isso tudo aconteceu por minha causa. Será que na verdade eu fui a babaca dessa história? Tudo isso aconteceu por causa de mim ou não? Gostaria muito que vocês me falassem, então foi isso minha gente, muito obrigada por ler.
Caso queira ler isso também: Sei que isso tem nada haver com o " eu fui o babaca?" Mas gostaria de dá uma moral, nunca namore virtualmente? Sempre conheça a pessoa antes de namorar essa? Cuidado com quem você fala? Obedeça seu pai e sua mãe? Não! Bem... Sim, mas essa não é a moral, a moral é: nunca entre nesses aplicativos de falar com pessoas virtualmente usando personagens como aquele, sempre dá errado, se você namorar alguém por lá, você está destinado a ser corno.
submitted by Yumi-Mochizuki to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.06 13:25 ExistenteInexistente ola essa é minha primeira vez e tal e possivelmente a ultima (minha historia de vida)(riam a vontade)

oi luba inscritos e editores qualquer menção a pessoal e mera conhecidencia de youtubers, para evitar falar nomes de pessoa que eu conheço vou chamar da primeira letra do nome ou canal, me chame de E (sou homem) (descupe pelo meu portugues) (desculpa pelo texto grande)
minha historia começa quando eu tinha 5 anos (não lembro de nada antes disso), eu acordei em um dia qualquer e fui pra escola sofri bullying e etc, voltei pra casa no colo da minha mãe subindo um morro (uma montanha literalmente) não conhecia meu pai direito, ja quis namorar minha prima a L, ja tomei banho com meu pai e tb com meu tio o ti J (o nome dele nem tem J), mas com meu tio foi diferente ele ja fez coisas "erradas comigo no banho" como eu não sabia só aceitei (hoje ele ta namorando com uma menina), se eu quiser eu posso ferrar a vida dele hoje, meu pai o G é BOOMER, me odeia, me machuca, etc. talvez vc pense "pq vc não denuncia ele?" um dia eu ouvi uma frase na tv "quanto mais aosente seu pai é mais vc o ama" e é verdade, ou seja, eu não consigo denucia ele, quando eu me mudei pra cidade que eu estou hoje eu comecei a gostar de uma menina a JO, um dia o irmão dela o F me seguiu e bati nele pra ele volta e a mãe dele me ameaçou então o pai dele fez a mesma coisa, minha mãe e o meu pai brigou comigo e fui jogar meu jogo favorito passei vergonha na escola nova sofri bullying denovo, a JO partiu meu coração (nem tinha pedido ela em namoro), minha tia a P resolveu o bullying que eu sofria, se lembra da JO o pai dela fez a casa dela pegar fogo atiro na mãe dela (ta viva ainda), minha mãe mando eu compra uma mochila e uma caneta pra Jo, pois tinha perdido tudo, dai eu ganhei um pc depois não lembro quando eu ficava jogando friv nele, quando perdi o interece entrei no youtube pela primeira vez conheci um youtuber que conheço ate hoje, pois encontrei vc pelo video da tapada na N que depois se vingou-se de vc então assim foi minha vida, quase videi gay (não te conhecia ainda) virei gamer conheci o jogo de corno (FF) parei de jogar, conheci o minecraft (agora é o jogo que sempre vai ficar no meu cell), ja exercitei o braço para fazer aquilo né (vc sabe muito bem) parei de fazer isso hoje em dia o C me apresentou os furro, no dia nem liguei, mas um tempo depois eu lembrei e fui pesquisar acabei virando um, depois de pesquisar muito sobre furros eu vi que não podia ser um , mas no fundo ainda sou um pouco e medei de cara com nsfw de furros (foi isso que me fez para de exercita o braço no banheiro).
edit: eu esqueci de dizer que sou piadista de merda, eu rio de absolutamente de qualquer coisa, e o G me odeia (so eu que penso isso aqui em casa) ele tb se irrita facil, eu to virando ele, ja quiz me matar
edit2: isso é so uma parte da miha historia se quiserem um posso trazer o resto da minha historia
então essa é minha vida, fico feliz que vc exista pra elegrar meu dia, luba só não para de fazer videos vc é um dos unicos canais do youtube que gosto que ainda faz video.
submitted by ExistenteInexistente to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.04 00:36 Lorde3xtreme Aquele que precisa esperar até os 18 para ser feliz.

Quero dizer logo de inicio, que isso não um descurso de odio, apenas um resumo de uma grande historia. Eu n quero disctorcer nenhum dos fatos, então serei complemente sincero no que digo. Alguns momentos pdoem ser engraçados e outros de puro "desespero". Dito isso, boa leitura. Olá luba, Editores, Gatas(fofinhas/deusas) e turma. Eu tenho 16 anos e dês dos 13 eu tenho depressão, eu fui uma pessoa que basicamente só se importava em tentar perder a virgindade, dar bjs etc. Eu causei muitos problemas para meus pais devido a garotas. Eu furtei meus pais, cortei os braços, tudo por causa de garotas. Eu mudei em 2020, me tornei uma pessoa madura, assumi todos os meus erros e honestamente, estou com minhas opniões fixas sobre muitas coisas que dificilmente podem mudar. Bom, agora vou lhes apresentar 6 personagens que são crucias para essa grande. Mãe, Pai e avó. Vamos chama-lós de "treade terrorista". Agora para minhas salvadoras. Giulia, livia e Jennyfer, mais conhecidas como Pudin, batata e floquinha, minhas melhores amigas, e as pessoas que mais amo em meus 16 anos. Eu conheci pudin no inicio de 2020, no amino, uma rede social de comunidades de diversos temas; k-pop, RGPs, series e etc. Em uma comunidade já morta de RPG eu encontro um belo perfil, de uma personagem bem bonita. Eu a chamo no privado e começamos a conversar de boas, dai surigiro um RolePlay. Ela prontamente aceita e cenos por varios dias. Eu sou bastante sociavel, mesmo n saindo de casa. Nós nos falavamos bastante em off. Após uma semanas de conversa nós trocamos instagrans, descobri que ela é uma artista mirin, e honesmente eu nunca vi coisas tão bem detalhadas. Após mais dias de conversa nós trocamos numeros de zap, nós já estavamos bem intimos, conversamos todos os dias e trocavamos fotos comuns. Ela é uma loira de olhos azuis, patricinha e fdp, porém a amo. (Leva na brincadeira gih ksk). Após eu me apaixonar por ela, oque seria óbivio. Ela tbm disse que gostava de mim, e eu fiquei hyper feliz. Após alguns meses o "interresse foi se perdendo", ela disse que namoraria cmg, caso eu morasse em curitiba (eu sou do RJ). Enfim, eu me entristeci, mas sejamos honestos, namoro é passageiro, amizade é eterna. Agora vou entroduzir a batata, n lembro como eu a conheci, mas foi graças a gih, pós elas são melhores amigas. Após alguns meses nós nos consideravamos irmãos basicamente. Ela me ajudou tanto quanto a gih, e eu as agradeço sempre que posso, elas querem me bater por causa disso ksk. Livia me ajudou a ''superar'' a gih, mesmo eu ainda tendo sentimos fortes por ela. Enfim, vou lhe entroduzir a sexta pessoa, Floquinha, eu a chamo assim por causa das personagens de RPGs dela, são todas brancas como neve hehe. Ela é como uma.. mãe ? Irmã mais velha ? N sei descreve-lá, só sei que ela é importante. Agora vamos para duas historias. Minha mãe é uma completa karen, e eu posso provrar. Nós fomos numa churrascaria a algumas semanas atrás, eu, meus pais e meus avós (meu avó emprestado n ofc). O local estava lotado, e mesmo assim nós entramos, fizemos um pedido, dois churrascos mistos, que normalmente um desses vinha bastante carne, mas como o lugar estava lotado eles diminuiram a quantidade de carne. Quando a comida chegou minha mãe disse "n é possivel". Eu n me importei muito e fui comer. Eles reclamaram o almoço todo, dai minha mãe chamou a garçonete, é a conversa foi +/- assim:
Mãe: Amiga me tira uma duvida, vocês colocaram pouca carne
Moça: O gerente que determina isso.
Mãe: N teria como vc me dar mais carne (de graça)
Moça: Isso vc resolve com o gerente, ele ta na churrasqueira. A moça da as costas e segue com seu trabalho. Ela foi no gerente e reclamou, eu n pude ouvir mas apenas imagine uma karen sem ração querendo algo de graça. Ela volta com uma postura de "fodona" (uma coisa que ela se alto intitula), dizendo com arorgancia "Vai vim mais carne pra nós". A garçonete chega com pequenos pedaços de carne, uma linguiça partida e uma coxinha de frango. Ela reclama novamente e come, puta dnv. Eu n tinha comido frango, pq eu dei o meu pedaço para o meu avó postiço. Meu pai havia comido um, e quando eu fui pegar ele tomou do meu prato e disse que eu já tinha comido, Claramente ele n viu a minha ação. Eu ignoro. Minha mãe começa a falar merda como sempre. Então a conversa toma esse rumo.
Mãe: Nunca vi da pouca comida pra gente.
Eu: Bem o lugar está lotado, então era de se esperar que ia vir pouca comida.
Mãe: fds, nós estamos em 5 pessoas, como eles n viram isso ?
Eu: Dnv, o lugar ta cheio, e tem gente aqui com mais de 5 pessoas.
Mãe: Ah cala a boca, n vou discutir com um petisma. (Eu n sou bolsominion e nem petista).
Eu: Ok karen, cê ta certa: Todos ficam do lado dela, sendo que ela está errada, mas ok. Uma coisa a se destacar é o olhar de nojo que a minha vó dava pra mim o almoço todo. Eu tenho cabelo vermelho, uma mão de esmalte preto e "GoStO dE cOiSas De GaYs". Certo, vou por um ponto aqui, no cardapio n esta dito que tem que vir uma quantitade especifica, então eles podem controlar isso como bem entender. Já passaram raiva o sufiente ? Então se preparem. Hoje, nesse dia que eu estou escrevendo. Ela alcançou o pico do pico do estresse. Ela pediu pra ir na rua cmg, devido a alguns problemas que tive na noite passada eu recusei, n estava com a cabeça pra sair do meu quarto, e a depressão n ajuda. Enfim, ela ficou outa, eu fui jogar o lixo fora e quando voltei fui para o meu quarto. Ela chegou calmamente e me perguntou:
Mãe: Você realmente n vai cmg na turma meu filho ?
Eu: N mãe, eu n to muito bem e tals mas a senh- Ela me intenrrompe com um atk de furia, pegando meu xbox e jogando contra o chão, o chutando. Ela pega todas as minhas roupas pretas e começa a colocar em uma sacola. Dizendo que que eu sou uma pessoa egoista, fria, que tem raiva dos outros sem motivo, que eu sou interreseiro. Dentre outras coisas. Eu me controlei, n falei absolutamente nada e comecei a dobrar as roupas "claras e lindas" na visão dela. Dps do choque, dela começar a me ignorar e ficar se fazendo de vitima para o pai, eu desabei. Eu chegei no limite da depressão, e se vc viu os videos do lubam sabe do que eu to falando. Eu pensei, pensei, e com as lagrimas e soluços eu peguei meu celular. Eu pedi, implorei ajuda, minhas melhores amigas vieram e me acalmaram. Outros amigos se pronunciaram, eu n posso dizer o nome de todos, mas.. Obrigado Pablo(profecia do google), maria, felipe, arthur, bianca(primeira irmão de consideração). Ngm soube como me ajudar, exceto minha melhor amiga maior de idade floqunha. Ela me acalmou, começou a conversar, ela n tem dinheiro o sufiente para me sustentar em outro lugar, ou me levar pra casa dos pais dela, aonde ela mora no caso. Pós meus n deixariam e eles seriam presos por sequestro. Ela disse que se pudesse casaria cmg, assim podendo pegar minha guarda, assim eu poderia ficar sobre a asa dela. Ela tem namorado, e ela se dispos a isso, ela está noiva de certa forma, e ela colocaria tudo a perder por mim. Eu n sei como agradece-lá, honestamente eu n tenho palavras pra descrever tal sentimento. N posso descartar ngm que me mandou mensagem, pudin e batata n sabiam como lidar com isso, então só ficaram sem falar nd. Agora eu tenho que esperar até ios 18 para arrumar um emprego e sair desse inferno. Pq por enquanto, minha mãe n deixa, só pra me chama de vagabundo e insprestavel, mesmo alegando que isso iria acabar com meus estudos. Eu vou dar os printis da conversa que tive com a floquinha e fazer um pedido aqui. Giulia, se estiver vendo isso eu quero te desejar um feliz aniversario, espero que tudo de certo na sua vida e que vc seja uma grande artista. Sei que as coisas são dificeis, mas quero te perguntar. Você gostaria de namorar comigo ?
Livia, obrigado por toda madrugada ficar me ouvindo chorar e reclamar, vc é a irmão que eu nunca tive, isso tambem vale pra você bianca, você foi a primeira.. obrigado..
Jennyfer, eu n sei como lhe agradecer, mas quero que saiba que sempre vou estar ao seu lado. Obrigado, muito obrigado. A todos vocês, eu amo vocês.. mais do que a minha propria vida, por isso n posse me desfazer dela, pq tenho vcs. Boa noite luba, editores e turma, espero que vc tenham uma otima vida, bjs =30(finalmente coroa kk, brincadeira).
https://imgur.com/a/KfxZzVU
submitted by Lorde3xtreme to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.01 17:52 Natalia_Richarde2020 O DIA QUE FUI AMEAÇADA DE MORTE PELA EX

oi luba, turma, gatas maravilhosas, papeis assassinados, editores e possível convidado (que quase nunca tem), hoje vou contar minha triste historia de como fui corna e traída por amigos. bom luba essa é a minha primeira vez participando e espero muito que goste da historia.
ps: estou repostando, pq a anterior tinha alguns detalhes faltando e alguns erros de português ( me perdoe se ainda conter alguns), mas sem delongas vamos a historia.
Eu tinha uma amiga e a gente era bem próximas no período do ginásio e aí quando fomos para o 1° ano do colégio (2015) foi quando eu conheci um menino e a gente sempre foi próximos e por mais que ele trocava de turno na escola (por conta de trabalho),mas isso não interferia nossa amizade e nessa época ele começou a namorar essa amiga minha e cara eu shippava eles pra caralho e sempre apoiava e tudo mais, mas quando foi no 3°ano do colégio (2017) eu e esse meu "amigo" ("amigo" pq eu considerava ele mais um irmão) a gente caiu na mesma sala e aí ele sempre me pedia conselhos sobre o namoro pq segundo o que ele me contava, ela era muito infantil no namoro e tinha ciúmes demais e ainda tinha ciúmes de mim e tipo sempre dei conselhos para ele conversar com ela e assim se resolverem e essa amiga minha em vez de chegar em mim e perguntar as coisas para mim, ela simplesmente mandava outras pessoas perguntar sobre minha relação com o namorado dela e bom sempre fui sincera e sempre falei que considerava ele como meu irmão e que eu e ele não tínhamos nada. Mas ela sempre vinha com as criancices e tudo mais e depois dele passar o ano todo nesse chove não molha ele pediu mais conselhos para mim sobre e eu já tinha dado vários conselhos e o namoro deles não melhorava e o mais sensato quando isso acontece é o término (principalmente quando o diálogo não funciona mais) e aí eu falei para ele que se não tinha jeito que ele terminasse com ela, pq eu não queria o meu irmão sofrendo e assim ele fez e nisso começou o inferno, pois, ele começou a ficar com uma outra amiga nossa e ela começou a xingar eu e essa menina para o colégio todo e sempre quando alguém ia tirar satisfação, bom se fingia de que não tava fazendo nada e que os outros queria envenenar ela para nó,s blz os dias foram passando e aí eu e ele começou a ficar mais próximos, pois a gente cantava no mesmo ministério e aí a gente acabou começando a ficar serio e após 1 mês e começamos a namorar e aí a ex dele veio de mimimi para o meu lado sobre ele e dizia que ele amava ela ainda e aí eu contei que a gente tava namorando e tudo mais e que ele já tinha esquecido ela e que era pra ela seguir a vida dela(maldita hora que fui falar isso) essa menina começou a nos perseguir e nesse meio tempo conheci uma menina (meu namorado que apresentou ela)e ela se tornou uma irmã e ela sempre me ajudava em tudo ( guarde essa "melhor amiga/irmã", pois ela é importante), bom essa ex dele começou a nós perseguir e me atormentar e vindo conversar comigo no whatsapp (na maioria das conversas era nós duas brigando) e vinha postando indiretas para mim (e eu como uma boa pessoa retribuía as indiretas, com outras indiretas) e nessa época eu trabalhava e meu namorado sempre ia lá e passava um tempinho lá para me ver, mas teve um dia que ela viu ele lá e foi lá e sentou do lado dele e começou a me provocar tirando fotos dele e postando com legendas fofas e logo depois ela foi na mulher que cuidava do caixa e era amiga dela (essa mulher era bem próxima minha, era quase uma mãe no trabalho, foi ela que me ensinou tudo e me ajudou com tudo sempre, ou seja ela sabia da historia e ela iria me defender e me contar) e essa garota começou a falar que eu tava atrapalhando o namoro dela com ele e falando outras coisas além disso e tentando me envenenar para ela e meio que querendo que eu perdesse meu emprego, mas essa mulher já sabia da verdade e apenas acalmou ela e falou que se ela namorasse ela o pq de quando ele caiu de moto eu que estava lá do lado dele no hospital e não ela e quem cuidou dele foi eu e não ela e outras coisas e nisso ela saiu e a mulher veio conversar comigo e falar o que ela tinha falado e nisso eu comecei a chorar e tudo mais, pois meu psicológico tava totalmente abalado e estava totalmente frustada com tudo ( e também tinha medo dessa menina fazer eu perder meu emprego, pois era meu refugio aquele trabalho e por mais que era difícil lidar com as pessoas, aquele trabalho me fazia esquecer dos problemas em casa e no pessoal) e aí passou um tempo e ela ainda estava atormentando e um certo dia ela veio falar para ele que tava grávida dele (pois eles tinha feito fuc fuc 1 mês antes da gente começar a namorar ou seja, quando a gente estava ficando serio) e aí ele veio até mim e me contou tudo e eu perdoei ele e aceitei ele mesmo tendo um filho com ela e que estaria aqui para ajudar ambos no que precisar e umas horas mais tarde ela apareceu e começou a forçar ele a terminar comigo e ele falava que não ia terminar e ela ficava insistindo e aí eu perdi a cabeça e comecei a discutir com ela no meio da praça e todos olhando (puta vergonha que passei), mas aí como eu vi que ele não estava bem parei de discutir e ele foi conversar com ela e até que conseguiu fazer ela ir em bora e ai ele decidiu não assumir a criança, porém ajudar financeiramente ela e ela não aceitava essa ajuda nossa e fazia altos dramas ( de como ia ser o filho dela sem pai presente e tudo mais) e até que um dia a gente fez ela fazer exame para a gente realmente saber se era verdade a gravidez (como ela tinha uma certa fama de destruir relacionamentos dos outros, a gente foi ter certeza se procedia a história) e aí no dia que eles marcou os exames, meu namorado ia com ela neh, porem ela não esperou ele e tirou sangue sem ele e isso aí já fez a gente suspeitar da procedência do exame (pq o laboratório não era tao confiável), mas aí passou uns dias os resultados chegaram e dizia que ela tava realmente grávida e ainda sim existia a dúvida de ser dele e ela ainda continuava infernizando a gente e aí sempre que eu pedia conselhos para aquela "amiga" minha, ela sempre falava para mim terminar com ele e nunca me apoiava e tudo mais e isso me fez ter um pulga atrás da orelha sobre fidelidade dela (mesmo ela falando que ele não fazia o tipo dela, pq ela pode estar mentindo e a fama dela não era tão boa assim, tanto que tinha vindo pessoas me alertar sobre ela) e comecei a ficar esperta, pq meu namorado sempre que a gente ia sair ele gostava de passar na casa dela e tudo mais (e também comecei a ficar alerta, quando meu cachorro avançou nela, sendo que ele é amoroso e tem teorias de que cachorro tem o sentido de descobrir que não tem boas intenções e isso já me deixou encafifada e também teve um dia que a gente foi na casa dela e eu meio que me senti excluída ) e aí um dia a gente marcou de ir eu, meu namorado e a ex dele para a gente sentar e conversar sobre e bom esse dia chegou e após muita discussão ele me escolheu e ela não queria aceitar e começou a fazer chantagem e ainda mandando indiretas para mim por celular e a gente discutia sempre no whatsapp e aí teve um dia que ele foi por um ponto final e aí ela me ameaçou de morte e tudo mais (pse ele gravou um áudio sem ela perceber e ela me ameaçava e falava que se ela não podia ficar com ele, que eu não ia ficar e que ela poderia ir pro inferno por me matar, mas ela não se importava) e quando descobri isso fique desesperada e com medo e com raiva por ele nunca por um ponto final e tudo mais e isso tava me fazendo perder muito cabelo e eu ter crises de ansiedade, pois estava aguentando essa barra toda sozinha, pois não tinha apoio de ninguém (minha mãe sabia do namoro, porém nunca fui de dividir os problemas com ela e ela amava meu namorado) e aí um dia a ex dele teve um aborto espontâneo e aí ela parou de nós infernizar (esqueci de falar que ela sempre falava que ele só está a comigo para fazer ciúmes nela e tudo mais kkkk sendo que ele odiava ela) e aí a gente começou a ter paz, porém ele começou a ficar mais distante (ele falava que eu era a que tava distante, sendo que eu sempre fazia textinho e ele sempre falava as mesmas coisa que ''ele estava surpreso e não sabia o que dizer'' e demais desculpas esfarrapadas e até gastei 150 reais em uma aliança nova, pois eu tinha perdido a outra numa viagem e cara sempre fazia surpresas eu dava 100% de mim e ele nem 50% dele e isso me deixava muito triste e insegura comigo mesma) e um dia ele foi trabalhar em uma festa e aí ele me traiu com uma outra amiga nossa e ele falou que não foi culpa dele e que a menina que tinha beijado ele e tudo mais (e eu a trouxa perdoei)(esse rolo todo foi em 2018) e aí o ano passou e faltando 2 semanas para acabar fevereiro de 2019 ele me pediu um tempo e nesse período aquela minha "amiga" começou a postar fotos com ele com legendas fofas e tudo mais e era todos os dias praticamente e aí eu me afastei dela e aí nesse período saiu o resultado do meu vestibular e eu consegui passar aonde eu queria e aí eu e meu namorado marcou de conversar e resolver o nosso namoro (pq eu tava quase indo para outra cidade por causa da faculdade) e a gente foi no dia que a gente completava 1 ano de namoro e aí ele chegou deu feliz 1 ano e aí começou a falar que me amava,mas que ele tinha medo de eu ir para outra cidade e trair ele ou conhecer alguém melhor que ele e tudo mais (sendo que qualquer babaca seria muito melhor que ele e serio eu trair ele? esses medo era pq ele era o infiel da relação)e aí ele falou que se eu queria terminar com ele e aí eu falei que seria melhor a gente terminar, pq se pra ele nosso relacionamento a distancia não ia funcionar, então para que continuar e aí ele veio me abraçou e começou a chorar, porém percebi que aquele choro não era muito verdadeiro e aí eu chorei vindo para casa, mas era um choro dele alívio e um pouco triste por ter que contar para minha mãe que a gente tinha terminado, pois como a gente terminou eu estava tranquila que eu não iria sofrer mais e assim iria para outra cidade e não precisarei conviver com aquelas pessoas e aí alguns meses após o término meu ex veio conversar e pedir desculpas por tudo que ele tinha feito e pedir uma segunda chance, pois ele tinha se arrependido de tudo (pq ele tinha namorado e essa menina tratou ele tão mal, quanto ele me tratou e aí ele se deu conta das merdas que ele fez com quem realmente amava ele e que sempre cuidou e quis seu bem), porém após esse término eu comecei a ter mais alto estima e perceber que eu merecia alguém muito melhor e que ele e aí eu naturalmente dei um fora (ele começou a falar coisas do tipo ''você fazia cursinho fora e você acha que eu não iria desconfiar de algo'', insinuando que eu tinha traído ele e eu me estressei e comecei falar e por pra fora tudo e ai ele viu o quão errado ele estava) e uns dias depois um amigo meu veio me contar que esse ex meu tinha ficado com essa "amiga" minha um pouco depois que a gente terminou e eu fui e perguntei para ele e ele me confirmou e aí eu cortei minha amizade com aquela "amiga" e aí ele queria continuar a amizade comigo e eu aceitei, porém sempre fui fria e aí ele veio reclamar que eu não era a mesma e que eu estava fria com ele e aí eu falei que depois de tudo ele queria ainda que eu fosse igual com ele e fingisse que tava tudo ok e aí ele parou de falar comigo, por atualmente eu já os perdoei e queira que ele sejam feliz, contei para minha mãe os reais motivos de eu ter terminado com ele uma semana depois de ter me mudado para outra cidade, pq eu não tinha coragem de contar cara a cara e aí lubinha atualmente eu encontrei alguém que realmente me ama e me valoriza do jeito que sou e sempre me anima e sempre está disposto a tudo por mim, tanto que foi ele que me apoio a vir contar para você essa historia (eu e ele te assiste e então sempre que a gente joga a gente usa algumas frases suas), bom lubinha tenho algumas prints das conversas e queria muito poder deixar aqui para você ver, mas não sei como faz para colocar kkkk, a já ia esquecendo de contar que essa ex namorada dele sempre tentava fazer meu amigos se virarem contra mim, porem não conseguiu e então é isso lubinha essa é minha historia de quando fui traída em um relacionamento e em amizades . bjs lubinha e obrigada por todas as noites de diversão que você me proporciona (principalmente com o quadro nice mendigos e sempre coloco eles quando estou com crise de ansiedade ou insonia, pois me ajuda a acalmar e dormir) e caso queira julgar quem foi o babaca da historia pode ficar a vontade (apesar de eu achar que todos foram kkkkk). é isso lubinha,bjs e desejo todo o sucesso do mundo para você, seus editores e turminha. então é isso bjs lubinha, amo você.
submitted by Natalia_Richarde2020 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.30 20:23 Jaozim_capixaba_VV Frustração sexual e puritanismo. A má influência da igreja e como ela tem afetado a vida sexual de jovens da sociedade

Edit: aproveito para deixar 2 subs sobre o tema:
exchristian e exReformed (em inglês)

Vou falar sobre meu passado religioso e como isso afetou minha vida sexual.
Exemplos deste puratinismo pode ser visto em blogs como https://naomordamaca.com/ que foi um dos principais sites que eu seguia na adolescencia para buscar a abstinência sexual e me reservar para "a minha escolhida".

As frustrações sexuais são sintomas e não uma causa.
Estes sintomas, incluem a falta de atenção afetiva, de poder se abrir e ser falar com honestidade os seus sentimentos para outra pessoa, de se sentir desejado/a de ter contato físico, carícias e até sexo.
Pode ser que existam diversas causas que levem as pessoas a se isolarem deste tipo de intimidade. Se trancando em suas conhas e criando assim a frustração.
Vou citar um exemplo que destas causas que perdurou por quase toda a minha via (tenho 28 anos)
Para mim, a causa foi ter sido criado em um lar extremamente religioso que moldou minha visão de que sexo (fora do casamento) é pecado, sujo e imundo. Além disso sofri anos de abuso emocional por parte dos meus pais (e ainda sofro com isso).
Uma vez que alguém se encontra em uma situação dessas, é difícil arranjar uma solução fácil. Tem gente que vai pras drogas e sexo/vida loka, mas que acaba sofrendo por que, pra falar a verdade, sexo não é tudo. o que a pessoa buscava era uma alguém que a aceitasse por completo.
Outras pessoas, como eu, passam a se reclusar e a lutar fortemente contra estes instintos sexuais e a negar a própria vontade.
É tipo como você se obrigasse a fazer um jejum intermitente. Exemplo: "comer apenas uma refeição por dia por 5 anos seguidos".
Certamente será danoso para o corpo, vc vai ficar fraco, zonzo, ter anemia, pior desempenho e tudo mais.
Exceto pelos religiosos mais "birutas" (desculpe se ofendi) ninguém vai ficar 5 anos fazendo este tipo de jejum.
Então, voltando ao meu caso (que certamente é compartilhado por algumas pessoas com frustração sexual):
Ao ser criado neste ensino religioso Eu aprendi que:
Isto sem falar nas outras áreas da vida (mas este post já tá gigante)
Observando estes pontos, qualquer um consegue entender por que eu nunca namorei e nunca fiz sexo.
Esta vontade não era minha. eu tinha desejo de buscar felicidade ao lado de uma mulher.
Esta vontade foi imposta a mim (e vários outros jovens da minha igreja. Muitos, ainda virgens e com a minha idade).
Foi inculcada na minha cabeça. Foi uma lavagem cerebral. Também foi defendida por minha mãe.
Logo, eu, com 16 anos, tinha medo de namorar e correr o risco de levar esporro de meus pais. Eu não tinha coragem de levar uma garota pra minha casa. Na verdade, eu raramente levava amigos pra minha casa (mas aí é por causa de outros problemas).
Nestes ultimos 4 anos, eu comecei a mudar
Primeiro, eu fui perdendo a fé nas coisas da igreja de pouco a pouco.
Por incrível que pareça, o motivo não era as coisas que escrevi acima. Eu perdi a fé justamente por ler a bíblia, orar e por ir nas atividades da igreja.
Com a gradativa perda da minha fé. de pouco a pouco, fui reavaliando minhas "filosofias de vida" e todos os conceitos que eu tinha. mutos desses novos conceitos eu adquiri por mídias (livros, tv, algumas músicas) e graças a algumas comunidades no reddit.
Um dos conceitos passados que eu perdi, foi essa "pureza sexual"
Teve várias influencias para isso, mas o anime Dororo (2019) tem uma cena realmente chocante e que me fez realizarr o quão estúpido é isso de dizer que uma mulher que teve vida sexual ativa é nojenta e impura. (mas vou evitar os spoilers)
Presente:
Neste ano, entrei em um grupo do Discord que tinha acabado de ser criado. Grupo pequeno. razoavelmente fechado e certamente seguro (ou seja, tolerancia zero contra trolls)Neste grupo, a galera conversava sobre o tema principal, mas também tinha canais para publicar fotos/selfies em geral.
Decidi publicar uma selfie lá.
Passado uns dias, uma garota de lá disse:"Achei seu cabelo lindo! seria muito estranho se eu dissesse que quero passar a mão nele?"
Aí com mais um tempo de conversa, a gente começou a namorar.
É namoro a distância? é!
Pode ser que dê em nada? Sim! (Foda-se!)
Mas depois de todos estes anos me repreendendo, tentando fugir da realidade. Todos estes anos fugindo dos meus desejos...Eu finalmente estou namorando, me abrindo com uma garota, e vendo ela se abrir comigo (no sentido emocional).
Sinceramente. Estou feliz! Me sinto motivado!Quero mudar pra onde ela mora!
(Na verdade eu já planejava mudar pra lá, Mas agora estou bem mais motivado)
submitted by Jaozim_capixaba_VV to desabafos [link] [comments]


2020.07.29 01:02 heartlessncold Problemas familiares

Desde que eu me entendo por gente, minha mãe sempre me cobrou que eu agisse da forma como ela bem entendesse e, quando isso não acontecia, ela me manipulava/reprimia ou até mesmo me tirava coisas básicas (tipo aqueles pais que não te deixam jantar porque brigaram com você).
Quando fui crescendo, fui percebendo certos sinais disso e comecei a mentir para me livrar de certas exigências dela. Eu não podia, mesmo indo e voltando sozinha da escola (que era no centro do rio de janeiro) sair com as minhas amigas, ter um namorado e nem nada disso até os meus 18 anos. Mentia para conseguir sair, mentia para conseguir namorar e tudo isso (e sim, sei que isso é errado, mas era o jeito que eu encontrava na época).
O período maior de privações que ela me fazia passar em relação a vida social e amorosa só afrouxou quando eu fiz 18 e entrei pra faculdade. Mas, ainda assim, ela tenta me manter sob o controle dela das formas mais manipuladoras possíveis - recentemente até admitiu que fez de tudo pra eu terminar um namoro que tive em 2018.
Bom, agora eu estou namorando outra pessoa, que é totalmente livre e tem uma ótima relação comigo e com as pessoas ao seu redor. Porém, quando essa pessoa está perto dos meus pais, eles fazem questão de que a conversa envolva apenas eles e meu namorado, me excluindo totalmente de algo que eu deveria participar. Isso me deixa triste e, acima de tudo, incomodada porque, na verdade, o namorado é meu.
Pois bem. Esse fim de semana meus pais viajaram e voltaram domingo à tarde e meu namorado estava aqui (eles sabiam disso). Dessa vez, eles não conversaram muito com ele porque foram fazer as coisas deles e eu pensei "ah, tudo bem, eles devem ter percebido que não é pra ficar alugando o cara enquanto ele tá aqui claramente por causa de mim".
Nada disso.
Ontem eles começaram uma briga horrível comigo, me xingando e dizendo que eu sou uma filha da puta incapaz, arrogante de merda e que eles esperam que eu me foda muito pra perceber que nem eles próprios estarão ali por mim. Inclusive, falam que eu nunca consegui nada sozinha, que foi tudo eles que me deram (isso porque eles são professores e eu sou estudante de direito - ou seja, são áreas totalmente diferentes e que eles nunca sequer entraram em contato. Além disso, eu estudei a vida toda em instituições públicas, elaborei meus projetos e fiz minhas coisas sempre sozinha). Desde ontem, sinto vontade de sumir dessa casa mas, infelizmente, não tenho recursos financeiros pra isso - até porque, eles deixam bem claro que vão virar as costas pra mim se eu sair de casa.
Já tentei conversar, mostrar meu ponto de vista, buscar um ponto comum mas, sempre que isso acontece, eles me mandam calar a boca e todos os xingamentos retornam. Não sei mais o que fazer. Não consigo atendimento psicológico e estar 4 meses em casa com eles só piora tudo. Sinto saudades da vida normal justamente porque não precisava aturar esse tipo de coisa o dia inteiro.
submitted by heartlessncold to desabafos [link] [comments]


2020.07.28 19:20 marilu_010 A MINHA FILHA MERECE MAIS QUE VOCE LOGO VC TEM QUE DAR ISSO PRA ELA

Olá turma, Espíritos dos papéis no aumentativo, gatas lindas, meu lindo editor e o luba Hoje vou contar como eu quase perdi meu namorado por culpa da minha irmã idiota Eu tenho os pais separados desde meus oito anos (antes disso n tinha mta presença paterna) mas enfim, eu tenho 6 irmãos, 5 por parte de pai e 1 por de mãe. 4 mais velhos (pai) 2 mais novas (mãe e pai)...(guardem isso) Eu hoje em dia tenho 15 anos e namoro o mesmo cara (de 19) a quase 2 anos, e vai parecer bobo mas quero me casar é com ele até minha mãe fala pra mim fazer isso. Uma das minhas irmãs por parte de pai Tem 33 anos e nem namora, está terminando a faculdade de Medicina e quer se casar.. A mãe dela q nunca foi com a minha cara, chamou eu e meu pai pra almoçar lá esses dias e me perguntou - Maria como vai a vida amorosa, tá cheia de namoradinho? -Na verdade dona (Vou falar outro nome ) Jarls eu tô com o mesmo homem a quase 2 anos - ouvi dizer q já pensa em casar, tá nova demais, vc poderia dar seu namorado pra minha filhinha -como é q é Jarls?Eu tenho q dar o homem da minha vida pra sua filha mimadinha?(ela tem 33anos essa minha irmã e até hoje é sustentada pelos pais) - É que você n precisa, entt vc Tem q dar pra ela Essa discussão sobre dar uma pessoa que tem sentimentos durou horas até que ela se estressou e jogou em mim a bebida dela (era café N sei pq mas ela gosta de tomar depois do almoço) n me queimei relaxem pq tirei a blusa rápido e só fechei o casaco (fiz isso no banheiro ) Depois disso a família inteira n quis falar comigo pq dizendo eles eu fui extremamente egoísta. Hoje estou super feliz com ele e de vez enquanto minha irmã cria números falsos e manda msg pra ele falando pra terminar comigo. É isso lubixco Beijos -4+1
submitted by marilu_010 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.27 19:21 rrnetopantoja Eu não entendo muito bem a minha maneira de amar...

Já namoro com uma garota há um tempo maior do que a duração de muitos casamentos por aí. Começamos a nos envolver no final do ensino médio, hoje eu estou terminando a faculdade e nós ainda estamos juntos, e eu a amo cada dia mais. Ela é minha fiel companheira, dá-me apoio em tudo o que faço, está sempre presente na minha vida, preocupa-se comigo quando eu não lhe mando mensagem e nós sempre temos bons momentos juntos.
Embora eu tenha um forte sentimento por ela, meus pais não lhe são muito simpatizantes. Não concerne diretamente à pessoa dela, na verdade meus pais pouco a conhecem. O motivo da rejeição deles é que a família da minha namorada é um pouco conturbada, além dela meus sogros tiveram outros quatro filhos, meu sogro em especial é um cara que costuma aprontar coisas vergonhosas quando bebe, trair e espancar a mulher é só o que não fica tão feio falar. Acredito que meus pais temem ser a minha namorada uma pessoa dessa estirpe, mas se eles a conhecesse melhor, com certeza pensariam de forma diferente.
Uma vez meu pai mostrou a filha de um amigo dele, disse-me que achava ela muito bonita, e que eu deveria namorar garotas assim. O comentário dele não mexeu comigo, basicamente saiu pela orelha oposta à qual entrou. Sei que ele só quer o melhor para mim, e por isso não ligo muito para essas coisas.
Meu relacionamento foi o primeiro, em tudo. Com ela dei meu primeiro beijo, tive a minha primeira vez, envolvi-me profunda e sentimentalmente, e por isso tudo sempre foi cercado de uma aura de magia que faz com que eu sinta que o que nós vivemos é, de certa forma, especial; ocorre que ao mesmo tempo, eu acredito que por causa de nunca ter me envolvido com outra pessoa, às vezes eu me pego fantasiando com outras garotas, e tão-logo retorno a mim, sinto-me mal por me imaginar traindo a minha namorada.
Para falar a verdade, eu acho que estou me apaixonando pela moça com quem meu pai queria que eu namorasse. Todas as vezes que ela vem até a nossa loja comprar alguma futilidade, eu sempre fujo dela e faço o possível para não manter nenhum contato, nem mesmo visual. Mas de longe não tem como não apreciar a sua beleza, e enquanto ela está por perto, eu fico imaginando uma forma de puxar assunto com ela, mesmo sabendo que é errado. Quando ela se vai, eu fico me sentindo um merda por ter uma namorada tão perfeita e ainda ficar desejando outras garotas.
Ontem tivemos um dia incrível. Saímos juntos com a minha mãe para almoçar fora (meu pai e meus irmãos estão viajando, então fomos apenas nós), passamos a tarde na minha casa, demos banho nos meus cachorros, fizemos merenda, pedi o carro da minha mãe para levá-la para passear e de noite comemos sushi. Depois de um dia tão bom, seria natural que eu me sentisse à vontade para ter uma noite tranquila de sono.
Todavia, depois que me deixei levar pelos braços de Hipnos, uma miragem me fez divagar por todas as horas que antecederam a alvorada. Sonhei que tinha um mal-estar e ia me consultar com um médico que é amigo dos meus pais. Ele dissera-me que eu não tinha mais do que algumas horas de vida, e que nada poderia ser feito, nem mesmo para postergar o inevitável. Em meu sonho, antes mesmo de contar para a minha família, eu ia atrás da dita moça para contar-lhe sobre os meus sentimentos antes que me fosse, porém tardei a lhe encontrar. Quando a vi, disse-lhe tudo o que eu sentia, sem pestanejar; como admirava sua inteligência, as caridades que fazia, seu comportamento, até mesmo o sotaque carregado típico de quem vem de outro estado... Mas ela apenas respondia que ficava lisonjeada pelos meus elogios, mas nada sentia por mim.
Depois de gastar todas as horas que tinha para viver, andava deprimido e sem rumo até que vi minha namorada correndo para mim ao longe. Senti um aperto no peito e desabei na sarjeta, ela pôs a minha cabeça em seu colo e disse que o médico havia contado o ocorrido, e que todos estavam atrás de mim; que ela não sabia como viver sem ter-me ao seu lado, e jurava não se envolver com mais ninguém depois que eu me fosse. Com dores profundas e uma culpa imensa, não consegui nem dizer que a amava antes de acordar. E quando acordei, percebi que talvez houvesse algo de muito errado no que eu estava sentindo, pois em meu sonho eu gastava tudo o que tinha por quem não se importava comigo ao passo que desdenhava de quem mais me queria bem.
Não consegui dormir até o amanhecer, e já depois das 6:00 consegui repousar. Em outro sonho, a moça vinha até a loja dos meus pais e eu fazia de tudo para chamar a sua atenção. Ela me convidava para comer uma pizza e eu, todo derretido, aceitava. Mas antes que a noite chegasse, eu acordava porque tive que vir para a loja ─ dessa vez sem estar sonhando ─ para ajudar a minha mãe. Enquanto eu estou aqui, não consigo lidar com o fato de amar tanto a minha namorada e ao mesmo tempo apresentar indícios tão fortes de estar apaixonado por outra pessoa. E me sinto horrível por causa disso.
submitted by rrnetopantoja to desabafos [link] [comments]


2020.07.27 07:26 tacaleb maior mico do meu romance

la luba ,inscritos editores, gata e mães/ pais solteiros que estão haver
nossa que triste essa historia ....
tenho 16 anos e moro em são paulo ..
certo dia estava na escola e tipo sabe aqueles momentos que você unnh vou morre sozinho então ,vishkk
bora para historia
um certo dia cansado da escola cheguei em casa abri o portão , meus cachorros estava me esperando na porta de casa super comportados /tipo só quem tem labrador sabe, beleza . entrei em casa arrumei minha coisas abri liguei o celular e fui mexer, lembrei que estava sozinho em casa e já que sou um menino muito santo abri um app de namoro ( cujo nome é chat anonimo) que já usava fazia um ano só na zoeira . tudo bem papo vem papo vai niúngue que me chamou atenção, ate que fui em área e vi um boy de cabelo ate o pesco tipo Harry Styles kkkk não se compara . nossa eu me apaixonei ficava todo o santo dia conversando com ele, ja que ele era mais velho do que eu vivia em segredo calma era so (2 anos ) na verdade dia 31/07 e aniversario dele afins
cara eu tava realmente amei ele mais ele foi um cuzão cmg ahhhh ele sumiu por uma semana ai eu chorei e tal. ele me bloqueou e mando isso pra mim ( eu tava sendo o amante dele sem saber que ele ainda não tinha termindo com o namorado dele, ai depois que ele "terminou achei que estvamos junto
"eu sou parasita tóxico, e não quero te fazer sofrer mais. Não vou fazer ninguém nunca mais sofrer, eu queria me despedir por ligação, mas o choro iria me atrapalhar, você merece encontrar alguém que não te faça sofrer, alguém que possa te amar pessoal, alguém que queira estar vivo, talvez você comece a me odiar por isso, e talvez eu mereça.
Tchau doce criança
I love you too"
não apaguei isso ainda que tenho que mostra pra minha psicologa depois apago.
depois de ter chorado por uma semana inteira minha amiga da minha sala pediu o numero dele ai ela falou com ele e tals ,ai ele quis falar comigo pediu desculpa ai eu fui trouxa e voltei com ele tipo na minha visão vc vai entender
fui da minha escola ate a minha casa falando com ele a esqueci de falar ele morava em Goias se não me ingando em maria rosa sei la .
tava muito feliz que nos íamos nos casa no aniversario dele escondido dos meus pais homofóbicos que vão na igreja que fica perto do lugar que iamos nos casar kkk, to rindo chorando
tínhamos ate alguns planos de ir para o canada com ele
ate que tudo que estava bom se acaba né , beleza no inicio da quarentena a gente brigou mais foi tipo que ele furou quarentena para Brasilia , compra algumas coisa para o restaurante da mãe dele , ele me conto algumas coisas pesadas tmb ne ja que ele era meu psicologo eu era o dele ,ai um cero dia ele ficou o dia inteiro sem fala comigo .ai tava achando estranho
ai vi que ele tava online ai eu fiquei mando mensagem pra ele acada 1h para ver se me respondia tipo eu- oi vida tudo bem? 9:00
eu- bom dia amor da minha vida ?10:00
eu- to aqui me responde? 13:00
eu - amor como foi seu dia 18:00
s- oi.
s- o que vc quer ?
eu- atenção
ai ele foi escroto fiquei bravo desliguei o celular e foi viver a minha vida no dia seguinte ela tava um amor comigo ai falei que não tava bem ai me bloqueou no whatspp e todas as rede sociais, ok
ai fui pagar uma de a vingativa peguei o numero dele madei para um mlk ,que ele deve ta pegando agr , ok
ai esse mlk colocou ele no grupo que eu tava de nudes. ai ele ficou dando em cima desse menino esse menino falando que ele era meu namorado ai ele perguntou do nosso relacionamento ai ele falou que a gente nem namorava ai fiquei pistola liguei chorando para minha para minha amiga graça a universo to conseguindo supera ele . kkk.bjs<3<3
chama o t3ddy pra gravar mais vezes
submitted by tacaleb to nhaaa [link] [comments]


2020.07.27 03:57 cadelinha_auau sou babaca por não confiar em meus pais?

olá luba, gatos, papelões, editores, gatas e turma que estar a veleouvir, hoje vim contar uma história que ta acontecendo atualmente na minha vida (quando tiver atualizações vou contar aqui) e vocês vão julgar se fui babaca ou não. vamos lá.
bom, vou primeiro apresentar os personagens principais dessa história:
eu, 13 anos; meu irmão, 19 anos; minha irmã, 17 anos; meu pai, 41 anos; minha mãe, 37 anos.
outra coisa: tenho depressão e ansiedade, além de crises existênciais frequentes e a constante sensação de estar sendo observada, também tenho paranóias e visões de sombras e pessoas que nunca estão lá.
um pouco de contexto, para vocês não se perderem:
meu irmão é fruto de um outro relacionamento da minha mãe de antes do namoro e casamento dela com meu pai, já minha irmã é a mesma coisa, só que ela é filha do meu pai, e eu sou a única filha que tem o sangue dos dois. Minha irmã cresceu com a avó dela, separada da gente e tendo uma vida boa e mais calma, mas sempre se preocupando com o meu irmão e comigo. Meu pai é padrasto do meu irmão, e por causa disso, meu irmão sempre foi tratado como LIXO pelo meu pai por não ser filho dele, já comigo é um pouco diferente mas ainda assim sou também tratada como um NADA por ele. Meu irmão é abertamente gay e eu sou assexual, mas sou assumida apenas para meus irmãos e para a minha mãe (explicarei em breve), e minha irmã é a única hétero entre nós, mas ela é quem mais nos apoia e quem mais nos ajuda com tudo.
a história começa agora.
bom, eu nasci numa cidade pequena e ano passado fui obrigada a sair da melhor escola que tem por lá (que ia me mandar já preparada para o enem e a faculdade), mas meu irmão ficou por lá por mais 3 meses por conta dos estudos, já que ele não podia sair do colégio dele aquela altura (ele estudava em colégio federal). Meu irmão reprovou de período e foi ai que a merda toda estorou, meus pais obrigaram ele a ir morar com a gente e culpavam meu irmão pela reprovação já que na mente deles o meu irmão levou o colégio com a barriga. Até ai nada tava tão ruim assim, até que outra merda aconteceu: a mãe do melhor amigo do meu irmão descobriu que ele é gay e espalhou para TODO MUNDO (minhas tias, pessoal da igreja e para os clientes do salão dela), por conta desse descuido ele teve que assumir forçadamente para a minha mãe por whatsapp, pedindo para ela não contar pro meu pai já que o meu pai é crente, bolsominion e conservador. Sabe o que ela fez? Isso mesmo, ELA CONTOU! Meu pai disse que aceitava ele dizendo que "era o filho dele", o que já me pareceu suspeito desde o começo, até que descubro o seguinte: minha mãe disse que se meu pai não o aceitasse, ela iria embora. Sim, ele só disse aquilo pq não queria que ela fosse embora de casa. Alguns meses se passaram, a pandemia começou e nós adotamos um cachorro, ele atualmente tem 9 meses e vai fazer 10 em breve, mas nós nos mudamos para outra casa faz uns 3 meses e ele tinha 5 meses na época. O cachorro é filhote e a casa era nova, então ele acabou fazendo xixi dentro de casa, o que fez meu pai descontar TODO O ESTRESSE DELE EM UM CACHORRO, fazendo um mega estalo ao bater nele com o chinelo que fez o cachorro chorar e até eu que estava de fone e vendo vídeo conseguir ouvir. Meu pai ia bater no cachorro de novo, mas meu irmão pegou o cachorro no colo e defendeu ele, o que fez meu pai ficar muito puto e querer por meu irmão pra fora de casa (sim, ele assumiu 3 meses depois disso que queria por meu irmão para fora de casa). Os meses passaram, meu irmão teve uma discussão com minha avó que chegou nos ouvidos da melhor amiga da minha avó, o que fez quando meu irmão lá na casa dessa melhor amiga (a filha dela e meu irmão são praticamente irmãos) ser EXPULSO da casa dela apenas por ele ser gay. Vou pular mais um pouco no tempo e agora vamos à umas semanas atrás, quando adotamos a nossa nova cachorrinha (que enquanto escrevo, está dormindo em cima da mim), e estava tudo indo bem. Estava tendo um almoço aqui no quintal junto dos vizinhos (só para explicar, nós moramos de aluguel na casa de cima desses vizinhos, o que faz nós compartilharmos o quintal e o que fez meus pais criarem uma amizade com eles e o meu irmão uma relação de mãe e filho com a vizinha.) e eu estava em casa, já que eu não estava me sentindo bem e, por não estar me sentindo bem, acabei dormindo para ver se a dor passava, mas eu não sabia o que tinha acontecido naquela manhã, já que eu estava dormindo também (se não me engano eu acordei lá pelas 11hrs e fui dormir por causa da dor lá pelas 15hrs). Meu pai chamou meu irmão para conversar, o que deixou meu irmão surpreso e desconfiado. Eles começaram a conversar e meu pai começou a jogar muitas coisas na cara dele, o que fez meu irmão falar coisas que meus pais não queriam ouvir, deixando meu pai mais puto e minha mãe chorosa, a discussão continou e eles só pararam pq minha mãe já estava chorando e pediu para eles pararem, se não eles já teriam se batido e meu pai teria expulsado meu irmão de casa. Meu pai e meu irmão nem se falam mais desde que isso aconteceu. Chegando no final de junho/começo de julho, eu desabafei com a minha irmã sobre tudo o que tinha acontecido e contei que eles estavam falando muito mal dela e da avó dela para os vizinhos, contando mentiras e fazendo a avó da minha irmã ser a vilã. O que eles falaram e o pq? Vou explicar agora:
meus pais tinham pego meu celular e me deixado de castigo após eu não ter feito o hamburguer do meu pai (eu tinha feito dois para mim e dois para meu irmão, além de que eu estava quase caindo de sono na hora), e por isso tudo o que eu sentia eu escrevia em meu caderninho particular, e não sei se foi a vizinha ou se eles leram esse caderno, mas chegou no ouvido deles de que eu não confiava mais neles e que meus pais eram meus irmãos (o que eles são, já que eles cuidam mais de mim e me tratam melhor do que meus próprios pais), e por causa disso eles disseram que a culpa de minha irmã ser tão "mal-educada, arrogante e desviada da igreja" é culpa da avó dela, pq meu pai lutou pela guarda da minha irmã (graças a deus não conseguiu) e por causa da avó dela a minha irmã não foi criada com a gente, já que na fanfic que eles criaram na mente deles a avó dela """fez a mente""" da minha irmã, sendo que por conta do meu pai a minha irmã quando criança teve crises de ansiedade por causa da presença dele e por ser forçada a ir pra casa dele todo fim de semana. Antes de eu contar tudo para a minha irmã, vem a outra parte da história.
lembra que eu disse que estava sem celular? Meus pais disseram que eu só teria de novo se eu tirasse a senha ou se eu falasse a senha para eles e se eu desinstalasse TODAS as minhas redes sociais (fazendo uma tremenda invasão de privacidade apenas para poder me controlar da forma que eles quiserem), e por conta disso eu tive que assumi para a minha mãe a minha sexualidade e o meu namoro de 2 meses com a minha atual namorada (a gente vai fazer 3 meses agora em agosto 😇💕), o que fez ela me prometer confiar nela e contar tudo pra ela (oq eu obviamente n to fazendo), além de me proibir de assistir o SEU canal e do maicon (n assisto o orochi pq tenho preguiça e óbvio q eu n parei, eu ein, é a única forma q eu tenho de rir). Dei a senha e coloquei senha na conversa dos meus irmãos já q eu tenho o whatsapp mod. Falei absolutamente tudo o que aconteceu para a minha irmã, o que fez ela chamar meu pai para conversar e a minha mãe vir descontar a raiva dela em mim por eu ter falado que falaram mal dela e da avó dela para ela.
desde então, meus pais estão numa enorme briga contra eu e meus irmãos enquanto os vizinhos passam pano pra eles e dizem que "eLeS sÃo PaIs E sAbEm O mElHoR" e que "mEu PaI eRa AsSiM e Eu AmAvA eLe MeSmO aSsIm", querendo passar pano e comparar duas situações totalmente diferentes. Um adendo: os vizinhos são crentes. Minha mãe diz que é tudo um plano meu e dos meus irmãos para acabar com o casamento dela (um tapa no quengo dessa crente fanfiqueira) e meu pai vive me tratando mal.
vou contar o que aconteceu desde quinta-feira (23/07) até o momento atual (domingo, 26/07).
dia 23 foi aniversário do meu pai e nós fomos no centro comprar coisas para a festinha que aconteceu aqui no quintal de casa. Meu irmão acordou cedo e deu parabéns para o meu pai, que retribui com uma cara de nojo e nem um obrigado disse. Já eu, dei o parabéns a noite, já que quando acordei meu pai tinha ido trabalhar e quando voltei do centro eu dormi pq tava mt cansada (a gente andou o centro todo), e só vi meu pai a noite quando ele chegou do mercado. Ele me retribuiu com um "achei que não fosse acordar nunca" e minha mãe mandou a seguinte pérola: "você não era assim".
aliás, pulei uma parte que vai deixar você muito puto: o dia em que a minha mãe virou atriz.
meus pais estavam na casa da minha avó (que mora longe) à trabalho e eu fiquei em casa com o meu irmão (que foi muito bom). Era de madrugada, quase duas da manhã, meu irmão tinha dormido e eu tava acordada lendo, até que recebo mensagem da minha mãe dizendo que não consegue dormir. O motivo? Pq eu disse que não confio nela. nós duas tivemos uma conversa bem longa e eu disse que não confiava nela pq ela não confiava em mim, mas ela disse que confiava sim. Se lembra de quando eu estava sem celular? Eu perguntei no dia q eles pegaram meu celular o pq e ela disse exatamente assim: eu não confio em você. Sim, ela mentiu pra mim.
atualmente a história não tem desfecho, mas meu irmão deve sair de casa até o ano que vem e eu devo ir morar com a minha irmã até o ano que vem também. Me respondam, eu sou babaca por não confiar em meus pais?
me desculpem pelo textão gente.
submitted by cadelinha_auau to TurmaFeira [link] [comments]


Namoro Com Propósito - 10 Mandamentos Para Um Namoro Com ...